O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
24 jun 2005 - 9h24

Silenciamos La Minerva de Guadalajara

Sou curitibano e rubro-negro de coração, mas atualmente estou morando em Guadalajara, isso mesmo na casa do inimigo. Ontem a cidade estava pintada de vermelho e branco por todos os lados. Eu e minha esposa resolvemos ir ver o jogo no restaurante brasileiro Scrath D’ Oro, chegamos lá a churrascaria estava cheia e também pintada com as cores do Chivas, jogo tenso, mas foi muito bom ver um lugar mais ou menos 400 pessoas, quer dizer, 394, pois tinha eu, minha esposa, um garçom gaúcho e mais um atleticano torcendo. Quando saiu os gols éramos os únicos a quebrar o silêncio, víamos que alguns mexicanos nos comiam com os olhos, mas fomos superiores em campo e eles não suportaram a pressão do CALDERÓN DEL DIABLO.

Calma, já vou dizer o porquê do título. LA MINERVA é uma rotatória grande com um chafariz gigante e com uma estátua de MINERVA também grande, e é nessa junção de 3 grandes avenidas da cidade se encontram que os torcedores ou “porritas” (torcida=la porra) do Chivas vão para fazer a sua festa quando o time ganha, e ai ficam até altas horas movidos a tequila e cerveja, mesmo sendo proibido beber bebida alcóolica na rua.

Agora imagem a cena, depois do jogo de hoje eu e minha esposa estávamos voltando para casa e temos que passar pela Minerva, pois vivemos perto, e o que ja esperavamos LA MINERVA estava silenciada, imponente como todos os dias, com as águas jorrando, mas não tinha nenhum torcedor festejando, só nós dois morrendo de felicidade por dentro e sem poder demonstrar, pois estamos morando na CASA DO INIMIGO, e aqui não é muito bom brincar com os ânimos dos CABRONES, ainda mais quando perderam oque eles tinham como certo.

Estar longe da minha querida cidade em datas como esta, em que amanhã teria o gosto de ver a cara dos coxinhas se mordendo de raiva é dificil, mas estamos aqui longe mas ligados com o que acontece em nossa casa e com o nosso Rubro-negro.

ARRIBA PARANAENSE, já cozinhamos o bode no Caldeirão (chivas=bode).

Agora é só esperar a próxima partida pra comemorar esse grande marco na história do Furacão.

Saludos desde Guadalajara.



Últimas Notícias

Brasileirão A1

Pra espantar a zica

Pela oitava rodada do Brasileirão, na Baixada, Athletico 3 x 1 Criciúma. Precisando se recuperar das últimas péssimas atuações, o Athletico foi a campo pressionado.…

Opinião

O paradoxo de Cuca

Há motivos para se gostar de Cuca, não necessariamente pelo o que tem feito aqui, mas pelo seu histórico vencedor, estando claramente na prateleira de…

Brasileirão A1

Mais do mesmo…

Pela sétima rodada do Brasileirão, no Presidente Vargas, Fortaleza 1 x 0 Athletico. Se a dificuldade técnica do time do Athletico já era esperada para…