27 jun 2005 - 22h17

Fifa nega condições de jogo para selecionados do Chivas

Apesar de todo o esforço de Jorge Vergara, presidente do Chivas, para contar com seus jogadores para a partida de quinta-feira, contra o Atlético, a FIFA negou permissão para que os atletas da seleção mexicana entrem em campo.

O dirigente do clube mexicano chegou a planejar um esquema, que envolvia a disponibilização de seu avião particular, para trazer os selecionados e viabilizar sua participação na partida contra o Atlético. Mas segundo o portal mexicano Esmas, o presidente da Federação Mexicana de Futebol Alberto de la Torre entrou em contato com a Federação Internacional de Futebol, e a entidade negou o pedido para que os atletas fossem liberados para a partida. O site oficial do Chivas confirma a notícia.

Segundo a FIFA, os jogadores estarão impedidos pelo regulamento da entidade, que prevê que os jogadores não podem disputar partidas por seus clubes em menos de 48 horas após o fim da partida pela seleção. Como o México enfrenta, na quarta-feira, a Alemanha, pela Copa das Confederações, às 11h00 (horário do México), e a partida da Libertadores está marcada para a quinta-feira às 20h00, os atletas ficarão impedidos de atuar pelo Chivas.

A possibilidade de a seleção mexicana liberar os atletas sem que estes precisassem enfrentar a Alemanha também não foi acatada pela FIFA, que quer que o México relacione para a partida de quarta-feira todos os jogadores inscritos na Copa das Confederações, o que afetaria inclusive, segundo o site mexicano, o atacante Omar Bravo, convocado para a seleção mas afastado por contusão.

O goleiro Oswaldo Sánchez, o zagueiro Carlos Salcido, e o meia Ramón Morales têm atuado como titulares da seleção na Copa das Confederações. O atacante Alberto Medina tem entrado no decorrer das partidas, como no Domingo, contra a Argentina. O único jogador do Chivas que ainda não atuou é o outro goleiro, Jesús Corona.



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…