1 jul 2005 - 1h04

Petraglia: “É um momento de extrema alegria”

Emoção. É assim que pode-se resumir a entrevista do presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Mario Celso Petraglia, após a classificação atleticana para a final da Copa Libertadores da América. Em entrevista ao repórter Osmar Antonio, da Rádio Banda B, Petraglia disse que a missão atleticana na competição ainda não está cumprida, pois o objetivo do clube é o título: “Ainda falta o título”, afirma Petraglia. Confira os principais pontos da entrevista:

Importância da classificação:
“Nós temos dito há muito tempo que o Atlético entraria em todas as competições para ganhar. Obviamente que é uma competição extremamente difícil, com grandes equipes. Mas sempre que o Atlético entrar numa competição, pela estrutura que tem, pela tradição que hoje o Atlético tem, pela postura que o Atlético tem, de não ter medo mais de jogar contra nenhum time, pelos homens que administram o clube, nossa meta sempre é vencer. Todo o planejamento dos últimos dias foi para esse objetivo, de chegar à final. Ganhamos muito para a história do Atlético, para o futebol brasileiro, para o futebol paranaense, que sempre foi considerado de segunda linha e hoje o Atlético se faz respeitar.”

Dedicação:
“Dedico a vitória a todos os atleticanos, a todo o povo brasileiro e aos meus adversários, àqueles que não acreditaram, que me criticaram, aos invejosos. Hoje é um momento de extrema alegria. Que eles fiquem com a alegria que a gente está sentindo hoje.”

Palco da decisão:
“Claro que vamos tentar a Arena. O que deve definir o local é a qualidade do ambiente, não a quantidade de pessoas que podem estar presentes. Claro que entendemos a grandiosidade de uma final de Libertadores. Mas a presença de 30 mil pessoas não vai desmerecer o espetáculo. O regulamento está aí, vamos tentar de todas as maneiras convencer o são Paulo, a CBF e a Conmebol de que nosso estádio tem condições de sediar uma final.”



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…