1 jul 2005 - 14h11

São Paulo trabalha para não jogar na Arena

A guerra nos bastidores para saber onde será marcada a primeira partida da final da Copa Libertadores da América vem esquentando o duelo entre Atlético e São Paulo. O vice-presidente do tricolor, Juvenal Juvêncio, não admite jogar na Kyocera Arena, e quer que o Rubro-negro jogue em Londrina, onde os paulistas têm muitos admiradores. "O Atletico Paranaense não pode jogar na Arena (Kyocera) e nem no Couto Pereira (estádio do Coritiba). O único estádio que suporta é o de Londrina", disse Juvêncio.

Só que essa afirmação do dirigente paulista contraria o regulamento da Copa Libertadores. Confira o que diz o artigo 9.6:

"9.6 Con la aprobación de la Asociación Nacional, el club local fijará el estadio donde jugará sus partidos, pudiendo ser el suyo propio o cualquier otro de la misma ciudad donde el club fije su residencia. Los equipos sólo podrán trasladar sus partidos a ciudades que no sean las de su residencia habitual, con la aprobación del club rival, y comunicando el cambio a la Confederación Sudamericana de Fútbol, con 10 (diez) días de anticipación".

Ou seja, um time só poderá mudar os seus jogos para outra cidade com dez dias de antecedência. Como a partida contra o São Paulo está marcada para daqui a cinco dias, o regulamento seria descumprido.

Os dirigentes atleticanos vão usar esse argumento para assegurar a partida do dia 6 de julho, na Kyocera Arena. Já que Curitiba não tem nenhum estádio com capacidade para 40 mil pessoas e o jogo não pode ser transferido para outra cidade, crescem as possibilidades da realização da final no campo do Atlético, mesmo com a perturbação dos são-paulinos.

Kyocera Arena oferece segurança

A Conmebol exige que um estádio tenha capacidade para 40 mil pessoas numa decisão de Copa Libertadores justamente para a segurança do torcedor.

No estádio do Atlético Paranaense, vários policiais militares e seguranças contratados pelo clube fazem a proteção tanto do trio de arbitragem, como jogadores, comissão técnica e dos espectadores. Nenhum registro negativo da Kyocera Arena foi relatado à Conmebol nesta Libertadores.

Por outro lado, o Estádio Morumbi, com capacidade aproximada em 70 mil pessoas, não possui as mesmas condições. O mundo todo assistiu, com contrariedades, a briga entre policiais e torcedores do River Plate, na semana passada.



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…