2 jul 2005 - 0h14

Petraglia: "Não podemos garantir que será na Arena"

Mario Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, afirmou nesta sexta-feira à noite que o clube ainda não pode garantir que o primeiro jogo da final da Libertadores da América será realizado na Kyocera Arena. O dirigente rubro-negro quis deixar muito claro o respeito que o clube dedica à Confederação Sul-Americana de Futebol e registrou que a decisão final será da entidade. De acordo com Petraglia, a definição do local não cabe apenas ao Atlético. Depende principalmente de uma homologação da Conmebol e isso, até o presente momento, ainda não ocorreu.

"Assim que terminou o jogo em Guadalajara, o presidente Fleury e os demais diretores do clube começaram a tomar as providências para adoção das medidas alternativas para atender o regulamento da Libertadores. Uma delas era a possibilidade da construção de arquibancadas para ampliar a capacidade do estádio e assim foi feito", disse Petraglia em entrevista ao programa Sportscenter, da ESPN Brasil, apresentado por Paulo Soares e Mauro Cezar Pereira.

Diretamente de Brasília, onde o Furacão jogará com o Brasiliense no domingo, Petraglia explicou o que é necessário para a liberação da Arena. "Se esse for o caminho, precisamos da homologação de todos os responsáveis (bombeiros, Polícias Militas e Civil, CBF, Conmebol, FPF). Não podemos garantir absolutamente nada, pois não depende de nós, mas sim de autoridades. Vamos aguardar. A Conmebol é a entidade responsável, é a promotora do torneio e tem a decisão final", disse o dirigente atleticano.

Petraglia também mencionou o que será feito caso a Kyocera Arena seja definitivamente vetada pela Conmebol. "Se essa alternativa não se cumprir, paciência, vamos respeitar o que a Conmebol decidir e buscaremos uma outra alternativa", finalizou.



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…