6 jul 2005 - 11h51

Artigo: "A América aos nossos pés"

O chefe da Casa Civil do governo paranaense, Caíto Quintana, escreveu um artigo sobre a decisão da Libertadores, que a Furacao.com publica com exclusividade:

"A América aos nossos pés"

O Paraná tem muito o que comemorar quando o assunto é futebol. O Atlético tem representado com elegância o nosso Estado nesta atividade esportiva. A chegada do rubro-negro à final da Taça Libertadores da América, mesmo que não seja campeão (mas vamos torcer para que seja), já é um grande passo ao aumento do reconhecimento ao nosso futebol. E muito merecido, embora no Campeonato Brasileiro o clube não esteja indo bem. Mas com este incentivo extra, que é ter chegado onde chegou na Libertadores, a situação vai mudar em breve.

Nos últimos cinco anos a equipe da Arena da Baixada conseguiu êxitos fantásticos. Foi um verdadeiro furacão no futebol nacional. Foi campeão brasileiro em 2001, vice no ano passado, se classificou bem nos outros anos, disputa pela segunda a Taça Libertadores, estando nesta ocasião na final, e foi campeão paranaense. Isso tudo sem contar que possui o estádio mais bonito, moderno e confortável do país. E que vai ficar ainda melhor com a construção de 16 mil novos lugares, obra que deverá ficar pronta até o fim do ano que vem, já que fechou acordo com o Colégio Expoente para a conclusão das arquibancadas.

É um clube estruturado, com uma imensa torcida e com jogadores novos, tirados das categorias de base. O Atlético, por sinal, se preocupa com este detalhe tão fundamental. Tem uma infra-estrutura que permite investimento nos atletas para a descoberta de novos talentos. O Centro de Treinamento é uma prova disso. Portanto, dá gosto saber que no Paraná há times que se sobressaem.

O que fizeram com o Atlético no primeiro jogo da final foi um grande absurdo. Usaram de forças extras para levar a partida para Porto Alegre. Mesmo com a diretoria do clube se esforçando ao máximo para manter o confronto em Curitiba. Mas a luta, com certeza, não foi em vão. Os torcedores, a mídia nacional e até mesmo os que não torcem pelo rubro-negro reconheceram o trabalho e viram como o clube quer crescer ainda mais. Aposto que muitos gostariam de ver, em seus respectivos clubes, o que os atleticanos têm feito.

Sei que pode soar como conversa fiada o fato de dizer que nesta hora temos de ser paranaenses e torcer para o Atlético. Sei que o futebol é movido por paixão e a rivalidade entre as equipes é grande. Mas neste caso, deixemos de ser hipócritas, pois não é hipocrisia o que vou escrever agora: vamos torcer sim pelo futebol paranaense. O Brasil luta para sediar uma Copa do Mundo de futebol ou uma Olimpíada. E, por isso, é importante ter um estádio como o do Atlético, como o Couto Pereira, do Coritiba, e os demais. E é importante ainda ter nossos clubes, nossas agremiações se destacando e mostrando que somo capazes, porque nós somos. Nesta semana e na semana que vem seremos, mais do que nunca, paranaenses.

* Caíto Quintana é deputado estadual e chefe da Casa Civil do Paraná



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…