13 jul 2005 - 9h40

O tempo não passa

Desinteresse em assuntos não relacionados à final da Copa Libertadores da América; taquicardia ao imaginar o time entrando em campo na próxima quinta-feira, às 21h45; falta de concentração em atividades como trabalho e estudo; mentalização obsessiva de jogadas, gols e resultados para jogo do Atlético contra o São Paulo.

Se você identificou algum desses sintomas nos últimos dias, fique tranqüilo. Não é necessário procurar um médico para garantir que você não sofre de problema algum. O diagnóstico é simples: você é um atleticano apaixonado. Nos últimos dias, mais de um milhão de pessoas em todo o mundo têm passado pelos mesmos sentimentos. Rubro-negros de Curitiba, São José dos Pinhais, Ponta Grossa, Matinhos, Paranaguá, Guarapuava, Londrina, Cascavel, Maringá, Porto Alegre, São Paulo, Joinville, Nova York, Londres, Madrid, Coimbra, Guadalajara, Tóquio, Sydney. Não importa a distância, o atleticanismo é o mesmo. Todos estão concentrados no jogo da próxima quinta-feira, às 21h45, contra o São Paulo. A grande nação atleticana não poderá estar no Morumbi, mas o pensamento e o coração de todos estarão lado a lado com os guerreiros rubro-negros.

Enquanto o jogo não chega, o jeito é esperar. Ainda em Porto Alegre, depois de uma jornada que se constituiu em definitiva prova de amor ao Atlético, houve os que afirmaram que deveriam ser decretados feriados os dias que antecedem o jogo de quinta. Proposição absolutamente adequada. Afinal, o que é tão importante quanto o principal jogo da história do Clube Atlético Paranaense? Nada.

Quem não se pegou sonhando com um gol do artilheiro Aloísio ou com uma defesa milagrosa de Diego? Quem ainda não pensou num inspirado Lima partindo para cima da defesa adversária? Ou ainda não se imaginou dando um carrinho para ajudar os guerreiros Cocito, Alan Bahia e Marcão a parar as jogadas do outro time? Ou quem sabe pensou em dar uma forcinha à dupla Danilo e Durval na frente da área, impedindo qualquer chute para a meta atleticana. Certamente já houve quem sonhou com Fabrício acertando um belo chute de fora da área ou Jancarlos cruzando uma bola certeira. E há milhares de atleticanos que fazem o tempo passar torcendo para que, nesta quinta, os garotos Evandro e Fernandinho brilhem mais do que nunca.

Infelizmente, não temos a receita para fazer o tempo passar mais rápido. Até que a hora do jogo chegue, o jeito é continuar mentalizando a partida, projetando como será a grande decisão e enviando vibrações positivas para os jogadores rubro-negros, que serão guerreiros nesta quinta-feira.



Últimas Notícias

Brasileirão A1

Pra espantar a zica

Pela oitava rodada do Brasileirão, na Baixada, Athletico 3 x 1 Criciúma. Precisando se recuperar das últimas péssimas atuações, o Athletico foi a campo pressionado.…

Opinião

O paradoxo de Cuca

Há motivos para se gostar de Cuca, não necessariamente pelo o que tem feito aqui, mas pelo seu histórico vencedor, estando claramente na prateleira de…

Brasileirão A1

Mais do mesmo…

Pela sétima rodada do Brasileirão, no Presidente Vargas, Fortaleza 1 x 0 Athletico. Se a dificuldade técnica do time do Athletico já era esperada para…