23 ago 2005 - 17h44

Estréia de Douglas foi aprovada por torcedores

Quando o jovem volante Douglas foi chamado pelo técnico Antonio Lopes para a viagem a Belém do Pará para o jogo contra o Paysandu poucos podiam imaginar que ele se tornaria em poucos dias a principal aposta para substituir o experiente Cocito, campeão brasileiro em 2001 e presente nas três Libertadores do Atlético.

Douglas Marques dos Santos tem 20 anos e chegou ao Atlético no ano passado, já para a categoria júnior. Inicialmente, jogou como zagueiro e depois passou a atuar mais avanço, como volante. Nos últimos anos, o futebol brasileiro tem passado por uma "aceleração" da revelação de jogadores. A maioria dos atletas de 20 anos já está integrada ao elenco profissional. Douglas levou um tempo maior para deixar os juniores, mas sua subida ao time titular foi rápida. Participou de apenas 20 minutos do jogo contra o Payandu, o suficiente para ganhar a posição de titular, mandando Marcus Winícius para o banco.

O jogador fez sua estréia na Kyocera Arena no acirrado duelo contra o São Paulo, no último sábado, e teve uma atuação surpreendente. Calmo e seguro nos desarmes, soube suportar as provocações de Amoroso e errou poucos lances. "Achei-o seguro, bem posicionado e principalmente com personalidade, não se intimidou e soube jogar duro sem ser desleal", comentou Juarez Villela Filho, colunista da Furacao.com e torcedor que acompanha o Atlético desde a década de 80.

A segurança demonstrada por Douglas também impressionou o atleticano Marcel Costa, um atento observador dos talentos das categorias de base do Atlético. "Que personalidade desse guri! Jogou muita bola, mesmo estreando como titular em um jogo tenso. É calmo e seguro", observou. Para André Pugliesi, Douglas se destacou pela capacidade em desarmar os adversários. "A maior virtude de um defensor é a capacidade de antecipação. Estar atento ao lance, perceber a intenção do adversário e se antecipar para sair com a bola sem falta. E ele mostrou que está atento para isso", disse Pugliesi.

Já o colunista Rogério Andrade avaliou que Douglas começou o jogo ainda meio deslocado, mas melhorou muito na segunda etapa: "Tenho impressão que Douglas vai se firmar na equipe e, com uma pequena seqüência de jogos, vai estar mandando na meia-cancha, como fez sábado no segundo tempo e como Cocito vinha fazendo com maestria". Para Andrade, a estréia positiva de Douglas deixou a torcida atleticana mais confortável com a saída de Cocito.

É preciso ter calma

Apesar das boas avaliações em razão da estréia, é preciso não se empolgar muito com apenas um jogo. É o que lembram os colunistas Ricardo Campelo e Silvio Rauth Filho. "Gostei bastante da atuação dele, mas acho que não podemos nos empolgar muito, pois o São Paulo jogou a partida inteira com um jogador a menos, o que facilitou a marcação", analisou Campelo.

Silvio gostou da eficiência de Douglas na marcação, mas fez um alerta: "Ainda não parece ser um grande jogador, mas tem tudo para ser tornar um".

De todo modo, Douglas estreou com o pé direito na Arena e, em um jogo muito difícil, soube se impor. Com isso, sua trajetória no clube será facilitada. "O melhor de tudo é que ele de cara já conquistou a confiança da torcida do Atlético. Só espero que mantenha o bom rendimento daqui pra frente", apontou Ricardo Campelo.

Além dos elogios dos torcedores, Douglas parece ter conquistado também a aprovação do técnico Antonio Lopes. Ele está confirmado no time titular para o jogo desta quarta-feira contra a Ponte Preta e terá a chance de confirmar a boa impressão deixada na última partida.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Obrigado, Alberto!

Alguns vão julgar, “Cedo demais”… Mas para mim, já Deu!!!! Alberto Valentim: O LATERAL DIREITO, jamais será esquecido e estará entre os maiores camisas 2…