14 set 2005 - 17h04

Jogadores lembraram de momentos de dificuldade

Na base da raça e da superação. É assim que se resume a conquista do Campeonato Paranaense de 1970 pelo Atlético. E as dificuldades não foram apenas dentro de campo, para superar os adversário. Extra-campo, o clube vivia uma situação financeira delicada, com muitas dívidas.

"Hoje, 35 anos depois, é bom rever o Dr. Lauro (Rego Barros, vice-presidente do Atlético em 1970) e lembrar que a gente ia lá pedir para ele um vale. E ele falava: ‘tente daqui uns dois dias, para hoje não dá’. Se a gente desse camisa eles descontavam 300 contos. Se chovia e tinha treino de manhã, não tinha à tarde porque não tinha toalha para os jogadores", relembrou Sicupura.

"Foram anos de muito sofrimento para conquistar um título. Tivemos um treinador que fez do Atlético uma família, fazendo melhorar as coisas que não eram nada fáceis. E ainda combinamos que 10% de cada bicho a gente iria doar", revelou o lateral-esquerda Julio.

Para Nilson Borges, chegar ao título foi o momento máximo. "Passamos por muitas dificuldades, mas graças a Deus conseguimos. O sofrimento que tivemos o ano todo só podia ser coroado com um grande momento, que foi justamente o título", afirmou Bocão.



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…