14 set 2005 - 17h05

Sicupira: "No meu coração não tem outro time"

Uma torcida que sempre fez a diferença. Essa é a principal lembrança que os craques do título de 1970 têm da trajetória Rubro-negra rumo à conquista do caneco. Hoje, 35 anos depois, eles revelam que ainda olham com carinho, admiração e saudades a força que a torcida atleticana dá (e sempre deu) para os seus jogadores.

"Estou orgulhoso de sentir de perto, mais uma vez, essa vibração que o Atlético tem. A grande lembrança que tenho é a da torcida. Hoje eu moro em Florianópolis e me emociono ao ver essa torcida do Atlético", afirmou o ex-goleiro Wanderlei.

"A torcida do Atlético sempre foi aguerrida, sempre nos acompanhou, independente da dificuldade. Só tenho a agradecer o Atlético e seus torcedores", disse em seu discurso o ex-zagueiro Alfredo.

Maior artilheiro da história do Atlético, Sicupira também deixou seu recado aos atleticanos: "A torcida do Atlético, que hoje faz tremer a Kyocera Arena e já fazia o mesmo na nossa época, no velho Joaquim Américo. Esse é o maior patrimônio do Atlético. Nós somos apenas um braço do Atlético", disse. "Estou orgulhoso, embora não me manifeste publicamente, mas um cara que passou 8 anos no Atlético, que passou tudo o que passou neste clube, não tem lugar no peito para outro time no coração", completou o eterno "Craque da camisa 8".



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…