27 set 2005 - 11h16

Evaristo de Macedo é o novo técnico

O experiente Evaristo de Macedo, de 72 anos, foi escolhido pela diretoria do Atlético para dar continuidade ao trabalho de Antonio Lopes e comandar o time no restante deste Campeonato Brasileiro. Depois da comunicação de Lopes de que havia aceitado o convite do Corinthians, a diretoria atleticana começou a pensar em nomes que pudessem substituí-lo. Inicialmente, o mais cotado para o cargo foi o ex-técnico do Paraná Clube Lori Sandri. Depois, chegaram a ser cogitados pela imprensa os nomes de Nelsinho Baptista (que acertou com o Santos), Tite, Vágner Mancini e Zetti.

Nesta segunda-feira, a cúpula da direção atleticana permaneceu reunida por mais de quatro horas. Os dirigentes discutiram vários nomes, pesando os prós e contras de cada treinador. Ao final, Evaristo de Macedo foi a melhor opção dentre as debatidas.

Com passagem pelo próprio Atlético em 1996 e pela Seleção Brasileira em 1985, Evaristo é um dos mais experientes treinadores do futebol brasileiro. Após as experiências desta temporada, quando investiu em dois novatos (Casemiro Mior e Edinho) e em um veterano (Antonio Lopes), os cartolas rubro-negros consideraram que seria inadequado apostar em um técnico que estivesse iniciando a carreira. Devido à delicada situação do time na classificação do Brasileiro (ocupa a décima quinta colocação), optaram por um treinador de vasta experiência.

O acerto com Evaristo ocorreu na manhã desta terça-feira. Ele se apresentará no CT do Caju na tarde de hoje e já começa a treinar a equipe para o jogo de domingo contra o Flamengo – clube, aliás, que também já comandou.

Carreira

Evaristo de Macedo Filho foi um dos grandes atacantes do futebol brasileiro. Foi ídolo das torcidas do Flamengo, Barcelona e Real Madrid. Foi um dos primeiros brasileiros a fazer grande sucesso no futebol espanhol, na década de 60. Conquistou diversos títulos pelos dois maiores clubes do país. Além disso, jogou 14 partidas pela Seleção Brasileira.

Como técnico, também teve passagem pela Seleção Brasileira. Foi em 1985, quando comandou o Brasil por poucos meses antes das Eliminatórias da Copa do Mundo de 86. Sua carreira começou no Santa Cruz, de Pernambuco, e ele também dirigiu Bahia, América-RJ, Grêmio, Cruzeiro, Flamengo, Vitória, Corinthians e Vasco. Seu principal título como treinador foi o Campeonato Brasileiro de 1988, dirigindo o Bahia.

Na década de 90, passou alguns anos trabalhando no Oriente Médio. Por indicação do empresário Juan Figer, foi contratado pelo Atlético para o Campeonato Brasileiro de 96. Na época, sua contratação foi surpreendente, já que estava afastado do futebol brasileiro há cinco temporadas. Fez um grande trabalho à frente do Furacão. O time, recém-chegado da Série B, chegou a liderar o campeonato e terminou a primeira fase na quarta colocação. No mata-mata, acabou eliminado pelo Atlético Mineiro.



Últimas Notícias

Brasileirão A1

Pra espantar a zica

Pela oitava rodada do Brasileirão, na Baixada, Athletico 3 x 1 Criciúma. Precisando se recuperar das últimas péssimas atuações, o Athletico foi a campo pressionado.…

Opinião

O paradoxo de Cuca

Há motivos para se gostar de Cuca, não necessariamente pelo o que tem feito aqui, mas pelo seu histórico vencedor, estando claramente na prateleira de…

Brasileirão A1

Mais do mesmo…

Pela sétima rodada do Brasileirão, no Presidente Vargas, Fortaleza 1 x 0 Athletico. Se a dificuldade técnica do time do Athletico já era esperada para…