14 out 2005 - 0h45

Cheiro de marmelada: agora Vasco quer anular partida

A confusão toda gerada pela anulação das partidas apitadas pelo árbitro Edílson Pereira de Carvalho no Brasileirão está se aproximando cada vez mais de uma grande marmelada.

Agora é o presidente do Vasco, Eurico Miranda, que quer anular o jogo repetido contra o Figueirense. O folclórico cartola decidiu entrar com um recurso, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), para que a partida seja anulada. De acordo com a diretoria cruzmaltina, o árbitro Carlos Eugênio Simon e o bandeirinha Altemir Hausmann, ambos do Rio Grande do Sul, prejudicaram a equipe dentro de casa.

"O que aconteceu ontem (quarta) aqui em São Januário, foi algo que nos leva a uma reflexão séria. Tive um jogo anulado porque havia indícios de que essa partida estava contaminada", disse Eurico. "O que aconteceu ontem? Um bandeirinha anulou um gol legítimo do Vasco, marcou dois impedimentos que não existiram, e confirmou o gol que a bola saiu quase meio metro", ressaltou o dirigente.

Ainda de acordo com Eurico Miranda, o Vasco processará a CBF, organizadora do campeonato e responsável pela indicação da arbitragem, por perdas e danos, na esfera cível.

"Não é simplesmente um protesto, mas uma representação formal. O Vasco e alguns torcedores vão entrar com ação de perdas e danos contra a CBF que é a organizadora da competição e elege o trio de arbitragem. Eles também são responsáveis", completou Eurico.

Do jeito que a coisa anda, fica cada vez mais difícil de acreditar que este Campeonato Brasileiro vai acabar bem.



Últimas Notícias

Notícia

Deu tela azul, no Azuriz

Pela sexta rodada do Campeonato Paranaense o Athletico recebeu o Azuriz. E desde o início demonstrou que está em franca evolução. Já aos 4 minutos,…