14 out 2005 - 23h42

Evaristo de Macedo disputa seu segundo Atletiba

Nove anos depois, o técnico Evaristo de Macedo disputa novamente neste sábado o principal jogo do futebol paranaense. Para o técnico atleticano, as lembranças do Atletiba são muito boas. Até hoje, em sua carreira como técnico, ele participou de apenas um jogo envolvendo Atlético e Coritiba. E saiu vencedor.

Foi em 22 de setembro de 1996, no Atletiba válido pelo Campeonato Brasileiro daquele ano, na Baixada. Numa partida recheada por expulsões (três atletas de cada time levaram cartão vermelho) e muitas emoções, o Atlético venceu por 1 a 0, com gol do atacante Oséas, aos 48 minutos do 2º tempo.

Naquele jogo, a Baixada estava lotada por quase 20 mil pessoas. Com o apoio da torcida, o Atlético partiu para cima do rival, que dependia da inspiração do goleiro Anselmo para não sofrer uma goleada. No fim do jogo, quando já achava que o 0 a 0 estava garantido, a torcida do Coxa passou a ironicamente gritar o nome do atacante Oséas. Foi praticamente a senha para que o atacante desse o troco na bola. Já nos acréscimos, ele recebeu a bola na grande área e tocou de bico contra a meta de Anselmo. O Caldeirão explodiu, o atacante subiu no alambrado para comemorar junto com a galera atleticana a vitória, enquanto os coxas saíam timidamente de campo.

Hoje, no reencontro com o principal clássico do estado, Evaristo afirma que toda a mística em torno da partida é contagiante. "Para mim, é um jogo importantíssimo. O futebol é feito de rivalidade e polêmicas e o clássico envolve isso. E se é importante para os torcedores, é importante para mim também", disse o treinador atleticano.

Relembre como foi o Atletiba do Brasileiro de 1996, o único até aqui disputado pelo técnico Evaristo de Macedo:

Brasileiro – (22/09/1996) – Atlético 1 x 0 Coritiba
L: Joaquim Américo; H: 16h; A: Alfredo Santos Loebeling (SP); CA: Sandro, Jorge Luiz, Jorge Antônio, Piekarski, Fábio, Anselmo e Oséas; CV: Nowak, Piekarski e Ivan (Atlético) e Embu, Maurício Copertino e Jorge Antônio (Coritiba); P: 17.665 pagantes; R: R$ 178.160,00; G: Oséas, aos 48 do 2º tempo.

ATLÉTICO: Ricardo Pinto; Alberto, Reginaldo, Jorge Luiz e Branco (Jóbson); Alex, Nowak, Piekarski e Jean Carlo (Jorginho); Oséas e Luís Carlos.T: Evaristo de Macedo.

CORITIBA:Anselmo; Jorge Antônio, Luiz Eduardo, Maurício Copertino e Fábio; Embu, Paulo Sérgio, Alberto (Auri) e Edu Marangon; Pachequinho (Dirceu) e Sandro (Basílio). T: Pepe.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…