15 out 2005 - 1h40

Árbitros de São Paulo ameaçam fazer greve

O Safesp (Sindicato dos Árbitros do Estado de São Paulo) convocou, nesta sexta-feira, junto à Anaf (Associação Nacional dos Árbitros de Futebol), uma Assembléia Geral Extraordinária em caráter de urgência. O objetivo da reunião é discutir uma possível paralisação da categoria caso não seja garantida a segurança total de seus membros nas partidas do Campeonato Brasileiro.

A idéia surgiu após a invasão de campo, quinta-feira, na Vila Belmiro, palco do jogo entre Santos e Corinthians. Durante o evento, o árbitro Cléber Wellington Abade sofreu tentativas de agressão e encerrou a partida aos 42 minutos do segundo tempo.

“Infelizmente nosso tempo é curto. Encaminhei hoje esta convocação para a Anaf. Vamos ver se faremos esta reunião na segunda-feira”, disse Sérgio Corrêa da Silva, presidente do sindicato dos árbitros paulistas, em entrevista à GE.Net. “Do jeito que as coisas estão caminhando, pode ocorrer uma tragédia. Daqui a pouco, matam um árbitro…”, completou.

Apesar de continuar lutando pelos interesses da categoria, Sérgio Corrêa tem, paralelamente, sido alvo de acusações de juízes e bandeiras que foram colocados na ‘geladeira’. Segundo estes árbitros afastados, o presidente do sindicato paulista era um dos que exercia pressão sobre o quadro da FPF em busca de benefícios para determinados clubes. Ele também não poderia fazer parte simultaneamente da Comissão de Arbitragem e do Sindicato, na opinião destes árbitros afastados. Seriam elas duas funções conflitantes.

“Diante das acusações, todos nós da Comissão de Arbitragem pedimos afastamento há alguns dias, como todo mundo já está sabendo. Essas denúncias vêm de pessoas que estão afastadas do meio e , por isso, começam a ver chifre em cabeça de cavalo”, afirmou Sérgio Corrêa, que colocou seu sigilo telefônico à disposição do TJD.



Últimas Notícias

Notícias

Já faz um ano….

Neste dia 04 de março faz exatamente um ano que o torcedor atleticano viu o Furacão de perto, ao vivo e em cores dentro da…