26 out 2005 - 12h42

Hoje é dia de Santo Evaristo

Quando ele chegou no Atlético, o time vinha em uma trajetória bastante irregular no Campeonato Brasileiro, ocupando a perigosa 15ª colocação na classificação. Nesta quinta-feira, Evaristo de Macedo completa exatos 30 dias no comando técnico do time. Neste um mês de trabalho, foram cinco jogos e cinco vitórias, que deram ao Atlético um salto espetacular na tabela, pulando para a 8ª posição na classificação. Um desempenho que pode sim rotular o técnico, até aqui, como salvador, uma espécie de “São Evaristo” para a nação atleticana.

Coincidência ou não, nesta quarta-feira é dia de Santo Evaristo. Quinto Papa da história, Santo Evaristo viveu no século II e sucedeu a Clemente I no Vaticano. De origem grega, ele sofreu o martírio durante o reinado do imperador Trajano, perto do ano 100. Era tido como um homem de muita fé e um grande administrador.

Assim como o santo, o técnico Evaristo de Macedo também está dando mostras de ser um grande líder. Até aqui, ele vive uma espécie de lua-de-mel com a nação atleticana. O aproveitamentode 100% no Campeonato Brasileiro é o principal responsável pelo bom clima. Mas não só isso. Os próprios atletas reconhecem o bom trabalho do treinador, afirmando diversas vezes que, com o Evaristo, o time voltou a ter alegria de jogar.

Aliando trabalho e resultados, Evaristo pode atingir nesta quinta-feira a meta estabelecida quando chegou no clube: escapar definitivamente da zona de rebaixamento. Isso porque apenas dois pontos separam o Atlético dos 50 pontos, número mínimo calculado pelos matemáticos para que uma equipe permaneça na elite do futebol nacional na próxima temporada. Atingindo essa meta, o pensamento do grupo vai mais adiante, podendo sonhar inclusive com uma classificação para a Copa Libertadores da América – hoje, oito pontos separam o Furacão do sonho de retornar à principal competição do continente.

Trajetória

Esta é a segunda passagem de Evaristo de Macedo Filho pelo Atlético. Em 1996, ele foi o comandante do time que encantou todo o país, com uma brilhante campanha no Campeonato Brasileiro, quando em 25 partidas, conseguiu 13 vitórias, 3 empates e 9 derrotas, acumulando um aproveitamento de 56%, deixando o Atlético na 8ª colocação em sua volta à elite do futebol nacional.

Quando jogador, o carioca Evaristo de Macedo foi um dos grandes atacantes do futebol brasileiro, sendo ídolo das torcidas do Flamengo, Barcelona e Real Madrid. Em 1972, ele iniciou a carreira de treinador, comandando o Santa Cruz, de Pernambuco. Teve passagens também por Bahia, América-RJ, Grêmio, Cruzeiro, Flamengo, Vitória, Corinthians e Vasco. Seus principais títulos como treinador foram o Campeonato Brasileiro de 1988, dirigindo o Bahia, e a Copa do Brasil de 1997, quando treinava o Grêmio.

Currículo extenso, experiência e conhecimentos sobre futebol. Aspectos que Evaristo de Macedo aplica hoje no dia-a-dia do futebol atleticano, na tentativa de levar o time a metas ainda mais ousadas neste Brasileirão. Se os cinco primeiros jogos servirem como uma espécie de cartão-de-visitas, o torcedor do Atlético já pode ir se preparando para novas emoções. E, para chegar a esse sonho, a ajuda de Evaristo e de todos os outros santos é sempre bem vinda.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…