9 nov 2005 - 10h43

Manchetes atleticanas desta quarta-feira

O Atlético tem o terceiro técnico mais experiente em termos de Brasileirão, mas ainda não se decidiu se continua com ele ou não para 2006. Nada que aflija o calejado Evaristo de Macedo. Na partida de domingo, o treinador deixou Ênio Andrade para trás entre aqueles com maior número de jogos dirigidos na competição e, agora, só fica atrás de Telê Santana e Antônio Lopes. Poderia ter sido mais, caso ele não tivesse trabalhado nove anos no Catar, mas se depender dele ainda vai haver muitos jogos para somar na contabilidade desse carioca de 72 anos.

 

“A melhor proposta que tive era para jogar o Mundial no Japão. Dormia sonhando com isso. Com a contusão, cheguei a chorar à noite. Mas depois fiquei tranqüilo”, conta o jogador, que ainda mantém esperanças de que a transferência se concretize e, por isso, não revela o nome do clube com quem conversava. De acordo com fontes no Rubro-Negro, o São Paulo, que desde o fim da Libertadores demonstra interesse no atleta, seria o pretendente.

 

O técnico Evaristo de Macedo não poderá contar com o ataque titular do Atlético-PR para as cinco rodadas restantes do Brasileirão. Isto porque Dagoberto e Aloísio estão lesionados e não voltarão a tempo.

 

O Atlético seria o líder do Campeonato Brasileiro 2005 se fossem considerados apenas os jogos em casa. Neste ranking, o time aparece com 40 pontos em 19 jogos, o que equivale a um aproveitamento de 70,2%. Foram 12 vitórias, quatro empates e três derrotas. Com esses números, o time supera o desempenho em casa do Palmeiras (68,5% de aproveitamento), Internacional (68,4%) e Corinthians (66,7%).

 

"O ano que vem é o ano do Dagoberto", assegurou ontem, confiante, o sócio da Massa Sports, Naor Malaquias, responsável por assessorar os contratos do jogador atleticano, que, com a mais recente lesão, ficará três semanas parado e dificilmente volta a atuar nesta edição do Brasileirão. Segundo Malaquias, que representa a empresa do apresentador Ratinho, Dagoberto não só vai retornar ainda melhor como também agora passa a brigar por uma vaga no setor ofensivo da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2006, na Alemanha.

 

O atacante Dagoberto, que se machucou na vitória do Atlético-PR (4 a 0) contra o Palmeiras, no último domingo, pelo Campeonato Brasileiro, deverá ficar afastado da equipe pelas próximas três semanas.

 

Até agora, o Atlético conseguiu mostrar que o Caldeirão, quando ferve, não tem pra ninguém. São mais de 70% de aproveitamento nos jogos do Campeonato Brasileiro realizados na Arena e seis meses de invencibilidade em casa. Porém, quando o time vai jogar em território inimigo, o aproveitamento é muito baixo, o que acabou complicando a vida do clube na luta por uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem.

 


Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…