28 nov 2005 - 0h29

Confira a coletiva do técnico Evaristo de Macedo

Na coletiva concedida à imprensa no final da partida entre Atlético e Paysandu, o técnico Evaristo de Macedo falou sobre vários assuntos como a polêmica envolvendo o pênalti cobrado por Alan Bahia, a estréia de Moreno, o momento de Denis Marques e os objetivos alcançados em 2005. Para ele, a equipe está de parabéns por ter se afastado da zona de rebaixamento durante as primeiras rodadas, e pela conquista da vaga para a Copa Sul-Americana.

Além disso, Evaristo comentou sobre o último compromisso do Furacão em 2005, quando enfrentará o São Paulo no domingo, no Morumbi. "Vamos jogar como se fosse uma final de campeonato", afirmou.

Confira o que disse o comandante atleticano após a vitória do Atlético sobre o Paysandu:

Jogo
"No segundo tempo o nosso time teve mais pegada e mais talento. Isso fez com que a gente tivesse mais chances de aumentar o marcador".

Pênalti
"O jogador número 1 em treinamento de pênaltis tem sido o Alan Bahia. Eu achei que poderia dar uma oportunidade para o Ferreira, para ele ser goleador, mas o Alan é o cobrador".

Moreno
"Na realidade eu achei ele um pouco inibido no jogo. Eu já o vi em melhores condições, inclusive durante o jogo eu pedi para que ele fosse mais agressivo. Faltou um pouco mais de agressividade. Mas ele é um jogador talentoso, de boa técnica".

Especulações
"Se eu vou continuar ou não, nós vamos decidir nesta semana, mas o planejamento está praticamente pronto. Eu estou ajudando aqui, hoje de manhã já tivemos uma reunião e amanhã vamos começar a tomar providências. Não tenho pressa em resolver minha situação. Há outros casos mais importantes agora dentro do clube para nós encontrarmos melhores soluções".

São Paulo
"Nós vamos colocar a força máxima contra o São Paulo. Eu acho que o Atlético, em qualquer circunstância, deve ser o melhor representante. Não vamos a São Paulo apenas cumprir tabela. Vamos jogar como se fosse uma final de campeonato. Essa é a minha idéia e a que passarei para os jogadores".

Objetivos
"Estou feliz porque realmente saímos de uma situação difícil e conseguimos conquistar nossos objetivos. O primeiro era fugir da zona perigosa e o segundo era conseguir uma classificação para um torneio internacional que é a Sul-Americana, pois nós nunca visamos a Libertadores. Sabíamos que seria muito difícil, mas eu acho que nós cumprimos os nossos objetivos, o que me deixa feliz e satisfeito. Parabenizo o grupo de jogadores, eles realmente tiveram uma dedicação total, exclusiva e um pensamento único voltado para o futebol".

Denis Marques
"O problema do Denis é de conquista. Eu já conversei com ele e disse: ‘Denis, você precisa conquistar a torcida do Atlético, você tem qualidade pra isso. O que lhe falta, em determinados momentos, é ser mais competitivo, e você pode ser porque é jovem, tem velocidade e talento’. Então eu tentei fazer a cabeça dele nesse sentido. Eu acho que ele é um jogador que pode vir a ser muito útil porque é muito difícil você ter bons atacantes no futebol brasileiro".



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…