18 dez 2005 - 11h17

Presidente paranista vê Atlético como "inimigo"

“O Coritiba é adversário, o Atlético é inimigo”. A declaração parte do presidente do Paraná Clube, José Carlos de Miranda, ao site da Placar. Na entrevista, o presidente paranista afirma não ver muitas vantagens em ser 50% da força do futebol paranaense na elite do futebol nacional (apenas Atlético e Paraná vão disputar a 1ª divisão em 2005). “Com a queda do Coritiba, perdemos os clássicos. Não precisávamos viajar, era economia, jogar em campo bom. O patrocinador do Coritiba também já disse que não quer nada com o futebol mais. No fundo perdemos até o dinheirinho que eles nos davam quando pegavam uns pangarés daqui… rendeu 200 contos para nós!”, afirmou.

Para Miranda, a relação do Paraná com o Atlético é de “inimigo”. “A rivalidade do Paraná eu resumo da seguinte forma: o Coritiba é adversário, o Atlético é inimigo. Vender um pangaré para o Atlético seria muito difícil, eles têm muitos jogadores, né? Na verdade, o Atlético é uma grande empresa. Nós somos o único clube do Paraná. Nossos jogadores podem vir aqui e passar um dia agradável com as famílias nas piscinas”, disse.

O presidente do time das Vilas também comentou a questão da estrutura do Tricolor, comparada com as dos rivais locais: “Outra coisa que eu fico, desculpe a sinceridade, P. da cara com a imprensa, é essa coisa de dizer que o Paraná não tem CT. Nós temos um estádio para as categorias de base!! Tudo é maravilhoso, CT do Atlético, do Coritiba… nós temos um estádio! Mas é a velha história do bipartidarismo”, disse, tentando comparar a estrutura da Vila Olímpica à do CT do Caju, referência no futebol brasileiro.

Outro aspecto comentado por Miranda refere-se ao relacionamento dos três clubes da capital. “Vou resumir: o Coritiba é um grande clube e o Atlético uma grande empresa. O futebol é profissional, e nós temos que encarar assim. Mas veja que tem gente que não empresta estádio. Nós, por outro lado, na negociação com o Coritiba do “pangaré” (Renaldo), além dos 200 mil reais, temos dois jogos a fazer no Couto Pereira”, finalizou.

Clique aqui para ler na íntegra a entrevista do presidente do Paraná Clube, José Carlos de Miranda, ao site da Placar.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…