4 jan 2006 - 19h09

Lothar Matthäus visitou o CT do Caju

O Centro de Treinamentos Alfredo Gottardi recebeu uma visita ilustre na tarde desta quarta-feira. Acompanhado por dirigentes do Atlético, o alemão Lothar Matthäus conheceu o mais moderno centro de treinamentos do país. Matthäus, um dos maiores astros da história do futebol alemão, exerce a profissão de técnico há cinco anos.

Na visita ao CT do Caju, ele foi acompanhado por empresários europeus e pelo empresário brasileiro Márcio Bittencourt (que, por coincidência, é homônimo do ex-técnico do Corinthians). "Ele veio ao Brasil com o Márcio Bittencourt e está conhecendo alguns centros de treinamentos. Há grupos de times alemães interessados em vir ao Brasil para fazer pré-temporada. Então, ele está conhecendo os centros para ver essa possibilidade", explicou Alberto Maculan, superintendente do Atlético, em entrevista ao repórter Osmar Antônio, da Rádio Banda B, parceira da Furacao.com.

Além de Maculan, Matthäus também foi recebido por Alexandre Rocha Loures, assessor de relações internacionais do Rubro-Negro. Maculan disse que o Atlético espera receber delegações de clubes europeus no meio do ano, quando as obras de ampliação do CT estiverem totalmente finalizadas. "Esperamos que em julho, com as obras concluídas, a gente já comece a receber o pessoal de fora", afirmou.

Craque

Lothar Matthäus foi um dos jogadores mais importantes da história da Alemanha. Como capitão da Seleção da então Alemanha Ocidental, conquistou a Copa do Mundo de 1990. No ano seguinte, foi eleito o melhor jogador do mundo pela FIFA. Atuou pelo Borussia Mönchengladbach, pela Internazionale, de Milão, pelo Bayern de Munique e pelo NY/NJ Metrostars. No final de carreira, deixou de ser meia ofensivo e passou a atuar como líbero.

Depois de pendurar as chuteiras, aos 39 anos, tornou-se treinador e comandou o Rapid Viena (Áustria) e o Partizan Belgrado (Sérvia e Montenegro). Nos últimos dois anos, Matthäus comandou a seleção húngara. Seu contrato acabou no último dia 31 de dezembro e seu futuro está indefinido. Em 2004, ele convocou para a seleção o brasileiro naturalizado Leandro. No ano passado, Leandro jogou pelo Atlético, mas teve poucas oportunidades.

Carreira

A carreira de Lothar Matthäus é administrada pela empresa inglesa Stellar Group, especializada em diversos esportes e que recentemente começou a atuar no futebol. No Brasil, a Stellar é representada pelo empresário Márcio Bittencourt, que por essa razão recepcionou Matthäus no país. A empresa também administra a carreira de dois jogadores do Atlético: os meias Fabrício e David.

Especulação

A presença de Matthäus no CT do Caju gerou especulações de que ele poderia ser técnico do Atlético nesta temporada. Entrevistando o treinador em língua inglesa, o repórter Osmar Antônio lhe perguntou como havia sido seu trabalho à frente da seleção húngara. "Gostei da experiência de treinar a seleção da Hungria, mas não estava completamente satisfeito porque eu trabalhava por apenas de seis a oito semanas por ano. Então, eu prefiro ser técnico de um clube de futebol", afirmou.

Quando questionado sobre o motivo de sua visita ao CT, Matthäus respondeu o seguinte: "Estou aqui porque eu gosto de aprender e esse é um clube muito organizado".

Assuntos:


Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…