5 jan 2006 - 13h23

Willkommen, Matthäus!

O alemão Lothar Matthäus está perto de ser o novo técnico do Atlético. Desde o fim do Campeonato Brasileiro, torcedores atleticanos e a imprensa esportiva especulavam diversos nomes e tentavam adivinhar quem seria o novo comandante atleticano. Nesse período, surgiram os nomes de Toninho Cerezo, Muricy Ramalho, Tite, Paulo Bonamigo, Estevam Soares, Márcio Bittencourt, Celso Roth, Paulo César Carpegiani e Ivo Wortmann. Cogitou-se até mesmo da manutenção do experiente Evaristo de Macedo, que teve bom desempenho no final da temporada 2005.

Matthäus (pronuncia-se Mateus) deve ser o primeiro técnico alemão a trabalhar no Atlético. Como jogador, ele construiu uma carreira vitoriosa. Jogou no Bayern de Munique e na Internazionale de Milão e defendeu a seleção da Alemanha em cinco Copas do Mundo (de 1982 a 1998). É o recordista em número de partidas e tempo jogado em Mundiais. Em 1990, com a camisa 10, foi o principal craque da Alemanha na conquista da Copa da Itália. Depois de encerrar a carreira, aos 39 anos, Matthäus tornou-se técnico de futebol. Dirigiu o Rapid Viena, da Áustria, e Partizan Belgrado, da Sérvia e Montenegro. Em 2004, foi contratado pela Federação Húngara e dirigiu a seleção nas Eliminatórias para a Copa. A Hungria terminou na quarta colocação do Grupo 8 das Eliminatórias da Europa e ficou a dez pontos da classificação. Neste grupo, passaram a Croácia e a Suécia. A Bulgária ficou na terceira colocação.

Contato com o Atlético

Desde o ano passado, o Furacão vem ensaiando a contratação de um técnico estrangeiro. A diretoria entende que o mercado nacional está "saturado" e que os clubes entram em um círculo vicioso, contratando sempre os mesmos profissionais. No final de 2004, dirigentes atleticanos conversaram com o técnico colombiano Luis Fernando Montoya, que havia sido campeão da Libertadores com o Once Caldas. Porém, ele foi assaltado e recebeu dois tiros às vésperas do Natal. Com isso, teve de se afastar da carreira.

Sem poder contar com Montoya, o Furacão apostou num brasileiro que estava trabalhando no exterior: o então desconhecido Casemiro Mior, do Nacional da Ilha da Madeira, em Portugal. Ainda neste ano, o clube sondou Toninho Cerezo, que passou as seis últimas temporadas no Japão.

Porém, a contratação de Lothar Matthäus é disparada a mais ousada de todas essas sondagens. O contato de Matthäus com o Atlético surgiu através da empresa inglesa Stellar Group, que administra a carreira do alemão. No Brasil, a Stellar é representada pelo empresário Márcio Bittencourt, que tratou de apresentar o treinador ao presidente do Conselho Deliberativo Mario Celso Petraglia. Anteriormente, Bittencourt já havia oferecido ao Fluminense a possibilida de contratar Matthäus.

Visita

Lothar Matthäus fez uma visita à Kyocera Arena e ao CT do Caju. Acompanhado por Márcio Bittencourt e por dirigentes do Atlético, conheceu a estrutura do clube e teceu elogios: "Realmente fiquei muito impressionado. Parece que estamos em um clube europeu. A estrutura do Atlético é de um clube de primeiro mundo. O centro de treinamento está crescendo e a Arena é um estádio muito bonito. Fico feliz em saber que o Brasil tem um clube assim".

Para despistar, o clube informou que Matthäus fez apenas uma visita de rotina. "Ele veio ao Brasil com o Márcio Bittencourt e está conhecendo alguns centros de treinamentos. Há grupos de times alemães interessados em vir ao Brasil para fazer pré-temporada", afirmou Alberto Maculan, em uma justificativa que parecia estranha. Afinal, se Matthäus é técnico de futebol e até o mês passado estava dirigindo a Hungria, por que razão ele viajaria ao Brasil representando "clubes" alemães?

A resposta acabou surgindo nesta quinta-feira. Na verdade, Matthäus estava fazendo uma visita para conversar com os dirigentes atleticanos e discutir sua possível contratação.

Divulgação

Além do aspecto técnico, a contratação do lendário Lothar Matthäus certamente renderá ampla divulgação ao Clube Atlético Paranaense em todo mundo. Matthäus é dono de incrível prestígio em todo o mundo. Foi um dos maiores ídolos da Alemanha e um dos grandes jogadores do futebol mundial. Tanto é assim que foi eleito o maior craque do mundo em 1991 pela FIFA.

Recentemente, Matthäus participou do sorteio da Copa do Mundo, na Alemanha. No ano do Mundial em seu país, o técnico certamente será alvo de atenções da mídia de todo o mundo e seu trabalho em um grande clube do futebol pentacampeão do mundo certamente despertará o interesse de milhões de pessoas. Com a repercussão, o Atlético também poderá lucrar em marketing e divulgação de sua marca.

Ficha técnica
Nome completo: Lothar Matthäus
Local de nascimento: Erlangen (Alemanha)
Data de nascimento: 21/03/1961
Altura: 1.73 m – Peso: 72 kg
Experiência como jogador: Borussia Mönchengladbach, Bayern de Munique, Internazionale, New York/New Jersey Metrostars e seleção alemã
Experiência como técnico: Rapid Viena, Partizan Belgrado e seleção húngara



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…