11 jan 2006 - 22h36

Atlético cantou de galo no terreiro adversário

O Atlético derrotou o Galo Maringá por 2 a 0 em partida realizada na noite desta quarta-feira no Estádio Willie Davids, em Maringá, pela primeira rodada do Campeonato Paranaense 2006. Foi o primeiro jogo oficial do Furacão na temporada, exatamente no mesmo dia em que a torcida atleticana ficou entusiasmada com a oficialização da contratação do técnico alemão Lothar Matthäus.

Preparando a equipe para a chegada de Matthäus, o auxiliar-técnico Vinícius Eutrópio optou por escalar apenas os jogadores que estavam numa fase mais adiantada na pré-temporada e, por isso, em melhores condições físicas. Graças a essa decisão da comissão técnica, ficaram de fora jogadores como Ivan, Erandir, Bruno Lança, Evandro, Fabrício, Ferreira, Caetano, Dagoberto, Denis Marques e Jorge Henrique.

Com o sistema ofensivo bastante modificado em relação à equipe do ano passado, o Atlético enfrentou algumas dificuldades. No primeiro tempo, o Galo Maringá foi superior e construiu as principais jogadas. O Rubro-Negro escapou de levar gol graças às boas atuações dos jogadores de defesa, como o goleiro Tiago Cardoso e os zagueiros Danilo e Paulo André. Em função da falta de ritmo, o Atlético chegou a cometer muitas faltas e quatro atletas receberam cartões amarelos na etapa inicial.

Mesmo não jogando melhor, o Atlético marcou um gol aos 20 minutos. O uruguaio Paulo Cesar Pezzolano, que estreou com a camisa rubro-negra, pegou um rebote na área e teve calma para bater colocado, marcando o primeiro gol atleticano em 2006. No ano passado, a honra coube ao volante Bruno Lança, que fez um gol na vitória por 2 a 1 sobre o Império do Futebol.

Mais um e fim de papo

Na etapa final, o Atlético voltou melhor posicionado e dominou a partida. Logo aos 18 minutos, o meia Rodriguinho chutou rasteiro da entrada da área e ampliou o marcador. O segundo gol atleticano decidiu o jogo. Depois disso, o Galo Maringá não teve mais forças para avançar e acabou sucumbindo ante à maior qualidade técnica rubro-negra.

O rápido atacante Mirandinha, que entrou no intervalo de jogo, até tentou algumas jogadas, mas parou na boa marcação atleticana. Nos minutos finais, os atleticanos deram mostras evidentes de cansaço físico e muitos pediram para deixar o jogo. Entre os 17 e os 30 minutos, Vinícius Eutrópio realizou três substituições, colocando em campo Ricardinho, David e Simão.

No entanto, o atacante Ricardinho não chegou a terminar o jogo. Pouco mais de 20 minutos depois de entrar, ele recebeu uma pancada sem bola e se machucou. O médico Daniel Tenius avaliou o atleta e decidiu que ele não tinha mais condições de continuar. Diante disso, o Atlético jogou os últimos cinco minutos com um atleta a menos. Nem assim o Galo Maringá ameaçou a vitória do campeão estadual, que inicia a luta pelo bicampeonato com o pé direito.

%ficha=468%

Melhores lances da partida

Primeiro tempo
02 min – Kullmann bateu forte de longe, com perigo para a meta de Tiago Cardoso.
18 min – Renatinho cruza para Adriano, que cabeceia e Tiago faz ótima defesa.
20 min – Gol do Atlético. Cristian recebe lançamento na área e bate para o gol. No rebote, o uruguaio Pezzolano marca o primeiro gol da temporada.
26 min – Batata quase marca de cabeça, mas a bola vai para fora.
42 min – Dan chuta e Tiago Cardoso faz excelente defesa.
45 min – Fim do primeiro tempo.

Segundo tempo
04 min – Tiago Cardoso fica por mais de 6 segundos com a bola na área e árbitro marca tiro livre indireto. Na cobrança, Mauricio toca para Renatinho, que chuta a bola na barreira.
18 min – Gol do Atlético. Cleverson fica com o rebote ofensivo e rola para Rodriguinho, que bate rasteiro e marca o segundo gol atleticano.
23 min – Cristian chuta por cima da trave.
24 min – Renatinho chuta e Tiago Cardoso faz a defesa.
28 min – Cristian arrisca de longe e Paulo Sérgio defende.
46 min – Fim da partida.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…