12 jan 2006 - 0h12

Para Vinícius, jogadores foram heróis

O auxiliar técnico Vinícius Eutrópio não escondeu a emoção após sua primeira vitória comandando a equipe profissional do Atlético. O Rubro-Negro derrotou o Galo Maringá por 2 a 0 nesta quarta-feira e largou bem no Campeonato Paranaense 2006. Após a partida, Vinícius concedeu entrevista coletiva, na qual fez questão de destacar a importância dos demais integrantes da comissão técnica e dos jogadores. Por várias vezes, observou que o trabalho que está sendo feito é coletivo e que todos só pensam no Atlético, e não em promoções pessoais.

Para os atletas, seu elogio foi ainda maior. Classificou-os como "heróis", uma vez que muitos terminaram a partida exaustos e sentindo fortes dores musculares. O treinador também avaliou o desempenho tático da equipe e praticamente confirmou a manutenção da escalação para o jogo do próximo domingo contra o Rio Branco, em Paranaguá. Confira as declarações de Vinícius Eutrópio durante a coletiva:

HERÓIS
"Parabéns para os jogadores, eles se superaram. Eles terminaram exautos, inclusive vários tiveram cãimbra. Além disso, terminamos o jogo com dez jogadores. Eles se superaram, foram heróis."

MARCAÇÃO ERRADA
"Fiquei preocupado no primeiro tempo porque a marcação não estava encaixada. Quando isso acontece, acontecem faltas desnecessárias. O Maringá já estava mais preparado, vinha melhor nas jogadas rápidas. Mas no segundo tempo nós conseguimos acertar a marcação."

ARBITRAGEM
"Talvez o Heber (Roberto Lopes, árbitro do jogo) não tenha visto o lance no qual o Ricardinho tomou uma pancada sem bola. Apesar disso, acho que o Heber não teve qualquer influência sobre o resultado. Agora temos de torcer para que a lesão do Ricardinho não seja grave."

DESTAQUE DO JOGO
"Foi a determinação dos atletas. No segundo tempo, com a ajuda dos atletas, nós voltamos muito melhor. A vitória é toda deles, isso é inegável."

CHEGADA DE LOTHAR MATTHÄUS
"Eu fico até mais satisfeito porque vou aprender bastante. É um grande intercâmbio, para a gente é ótimo. Toda a comissão quer entregar o trabalho dentro da programação, que é um time bem treinado e com bons resultados."

DANILO E PAULO ANDRÉ
"Eu fico bem à vontade para falar dos dois, pois eu trabalho com eles após os treinos. Eles demonstraram uma segurança fora do comum. A gente sabe que o time tem boa cobertura, tem bola aérea. Isso é fruto do trabalho deles. A defesa tem uma segurança. Além disso, eles são responsáveis pela orientação dos laterais e dos volantes. Eles cumprem isso perfeitamente, são líderes. A gente não precisa pôr uma tarja de capitão para o atleta ser líder."

MICHEL BASTOS
"Pedi calma para o Michel, pois esse é um sistema que a gente vem usando desde o ano passado. Ele não precisa marcar homem a homem, mas precisa ocupar aquele espaço. Ao ocupar aquele espaço, ele está descansando e ao mesmo tempo fazendo a parte dele na marcação."

GALO MARINGÁ
"A nossa vitória foi muito valorizada não só pelo que nós fizemos, mas pelo que o adversário fez. Se tivéssemos ganho de uma equipe sem qualidade, nossa vitória não teria sido tão importante. A gente imagina que o Maringá vai manter esse ritmo. Não parece ser um time fogo de palha, a tendência é que eles mantenham isso."

ATACANTES
"Temos de dar crédito para os homens da frente. Eles vêm de pré-temporada e nós começamos a trabalhar com bola só no domingo. O Cléo e o Cleverson vêm de lesões, estavam sem jogar. O Pezzolano estava sem jogar há quatro meses. A gente sabe que tem uma carga física forte em cima deles e uma falta de ritmo, então temos de compreender isso."



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…