15 jan 2006 - 20h04

Calor foi a principal reclamação da comissão técnica

Em campo, Rio Branco e Atlético travaram um verdadeiro duelo contra o calor em Paranaguá, onde os termômetros apontavam 32ºC. Porém, para quem estava nas arquibancadas ou no campo do estádio Nelson Medrado Dias, a sensação térmica beirava os 40ºC. O mal-estar causado pela altíssima temperatura foi tanto que os jogadores atleticanos dispensaram o vestiário no intervalo da partida e preferiram a sombra de uma árvore, acompanhados de profissionais da imprensa e de policiais. Diante disso, as principais perguntas direcionadas aos jogadores e treinadores depois do término da partida não poderiam ser sobre outro assunto: o forte calor em Paranaguá.

“A explicação é muito simples. Quem montou esse calendário não pensou no ser humano. O espetáculo perde muito com isso, pois jogar às 16 horas nesse calor fez os jogadores cansarem logo nos primeiros 20 minutos de jogo. Depois só teve pontapé e bola alta. Todos perdem com isso, o jogo poderia muito bem ter começado às 18 horas que nós teríamos uma qualidade superior na partida. O Atlético está à disposição para discutir isso e rever melhores condições de jogo, porque vai ser melhor para o público, para o atleta, o patrocinador e a imprensa. Nós precisamos de qualidade. Jogar às 16 horas não tem justificativa”, reclamou o diretor técnico do Atlético, Antonio Carlos Gomes.

Por fim, o técnico atleticano Vinícius Eutrópio deu a palavra final sobre o principal assunto das conversas pós-jogo. “Acredito que nós até suportamos a temperatura mais do que esperávamos. Incentivamos os jogadores na palestra dizendo que eles iriam tirar isso de letra e eles terminaram o jogo inteiros. Mesmo porque, você perdendo e conseguir roubar a bola do adversário sem falta, armar a jogada e chegar no campo ofensivo deles com a posse de bola, a chance de gol, requer uma série de condições físicas. O Brasil todo modifica as atividades em cima do horário de verão e o futebol não. Por que isso? Acho que poderíamos jogar um pouco mais tarde, sem problemas”, finalizou Vinícius.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…