25 jan 2006 - 0h07

Um pedacinho da Alemanha em Curitiba

Imagine um local com muitas árvores, arbustos e plantas, uma bonita cascata, uma confeitaria especializada em strudels e um caminho decorado com trechos da obra João e Maria, dos Irmãos Grimm. Se você pensou em algum lugar da famosa Floresta Negra, no sudoeste da Alemanha, está enganado. Tudo isso pode ser encontrado aqui em Curitiba, nova terra do técnico Lothar Matthäus.

O local é o Bosque Alemão. Construído em um terreno que pertenceu à família Schaffer e que hoje é o bairro Vista Alegre. É lá que Matthäus poderá matar as saudades da Alemanha enquanto estiver no Brasil. São 40 mil m² daquele país em plena capital paranaense .

Também conhecido como Memorial da Imigração Alemã, o Bosque foi inaugurado em 1996 numa homenagem à cultura e às tradições dos imigrantes alemães, que chegaram a Curitiba a partir de 1833. No início, a intenção era de que o espaço fosse utilizado pela Camerata Antiqua de Curitiba para ensaios e apresentações, o que não acabou acontecendo pela localização do Bosque, fora da região central da cidade.

Quando não estiver trabalhando no Atlético, Matthäus poderá aproveitar o tempo livre para conhecer a homenagem da cidade de Curitiba ao seu país. A principal atração do Memorial da Imigração Alemã é o "Oratório de Bach", uma sala de concertos com capacidade para 100 pessoas, que constitui uma réplica de uma antiga igreja presbiteriana do bairro Seminário. Localizado na parte superior do Bosque, o Oratório possui elementos decorativos neogóticos e também conta com uma lanchonete que oferece petiscos da cozinha alemã – dentre eles, o tradicional strudel, uma massa folheada feito especialmente à base de maçã.

Doces e salgados alemães são comercializados no local [foto: FURACAO.COM/Monique Silva]


Outro ponto que certamente prenderá a atenção do treinador atleticano é a "Torre dos Filósofos", com mil metros de troncos de eucalipto utilizados na construção do mirante de 15 metros de altura, proporcionando uma das mais belas vistas de Curitiba. Descendo a torre, os visitantes percorrem uma trilha que narra a história de "João e Maria", de autoria dos alemães Jakob e Wilhelm Grimm. A popular história é narrada em forma de versos gravados em 12 azulejos. Por este caminho, chega-se à "Casa Encantada", uma biblioteca com contos infantis onde uma engraçada bruxa diverte os visitantes.

Por fim, ainda há a "Praça da Cultura Germânica", com um palco ao ar livre destinado à apresentações artísticas, que tem como fundo de cena o "Mural de Fausto", ladeado por canteiros de flores. Neste espaço também se encontra a "Praça da Poesia Germânica", onde há a reprodução da fachada da Casa Mila, uma construção germânica do início do século originalmente localizada no centro da cidade.

Lothar em Curitiba

Lothar Matthäus ainda nem foi apresentado oficialmente como técnico do Atlético e sua contratação já repercutiu por todo o mundo. Durante a visita ao Bosque Alemão, a equipe de reportagem da Furacao.com foi abordada por diversos turistas, interessados em saber mais informações sobre a presença do consagrado craque em Curitiba.

O empresário holandês Klaus Peieter, 46 anos, é casado com uma curitibana, mas vive em Eindhoven, terra do PSV. Passeando pelo Bosque Alemão, Klaus elogiou a cidade, classificando-a como "a mais bonita do sul", e se revelou um apaixonado pelo futebol brasileiro. "Já ouvi falar do Corinthians e do Paranaense", afirmou o holandês, referindo-se ao modo como o Atlético é conhecido no exterior. Klaus já visitou a Kyocera Arena há quatro anos e ficou encantando com a estrutura do estádio. Na opinião dele, Lothar Matthäus foi um excelente jogador e vai se dar bem no comando do Furacão.

Holandês Klaus Peieter virou fã de Curitiba e do Atlético [foto: FURACAO.COM/Monique Silva]


A contratação de Matthäus empolgou até mesmo os torcedores do Coritiba, outro time da cidade, que disputará a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. É o caso do administrador Carlos Eduardo Von Krüger, 45 anos, de origem alemã, que congratulou o Atlético pela contratação de Matthäus. "Foi muito bom porque vai enriquecer muito o futebol e a cultura paranaense. A troca de experiência é sempre válida. A vinda dele vai ser boa para o futebol do Paraná pelo intercâmbio, porque o mundo se volta para cá", afirmou. Krüger opinou ainda sobre o provável sistema de trabalho do novo técnico atleticano: "Ele vai ensinar muita coisa e nós todos vamos aprender. O futebol alemão é sistemático, aquela coisa de máquina, os jogadores fazem exatamente aquilo que o treinador pede. Ele vai conciliar o futebol alemão, de resultado, teoria e lógica, ao nosso futebol, de ginga".

A opinião do torcedor do Coritiba é compartilhada pelo advogado goiano Nilson Francisco de Souza, 46 anos. "Ele vai trazer uma experiência nova para o futebol brasileiro", afirmou Nilson, ressaltando que seu time está muito bem servido por Geninho, técnico campeão brasileiro pelo Atlético em 2001.

Profissionalmente, não restam dúvidas de que o Atlético oferece a estrutura adequada para Matthäus desenvolver seu trabalho. Enquanto estiver de agasalho e chuteiras, certamente o alemão não sentirá saudades da Europa.

Portal Alemão, que reproduz a fachada de uma casa de 1970 [foto: arquivo]


Para ter essa mesma sensação nos momentos de lazer, o técnico poderá passear pelo Bosque Alemão, apreciando as construções que lembram o povo germânico e a bela paisagem natural. Lá, Matthäus poderá desfrutar de seus momentos de descanso de uma forma bem curitibana, sem esquecer, é claro, dos costumes de sua terra.

Serviço:
Bosque Alemão
Rua Francisco Schaffer, s/n, esquina com a Rua Nicolo Paganini, no Jardim Schaffer, bairro Vista Alegre.
Horário de visitação: diariamente das 8 às 18 horas
Telefone: (41) 3338-6835

Créditos:
Pesquisa e reportagem: Monique Silva e Patrícia Bahr
Edição: Marçal Justen Neto e Sérgio Tavares Filho
Tradução:
Colaboração: Gustavo Rolin



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…