8 fev 2006 - 22h32

Confira a coletiva de Lothar Matthäus

O técnico Lothar Matthäus conversou com a imprensa após a vitória do Atlético sobre o Rio Branco por 3 a 2 na Kyocera Arena na noite desta quarta-feira. Sempre auxiliado pelo tradutor Klaus Junginger, Matthäus falou sobre os aspectos positivos e sobre os erros cometidos pelo Furacão na partida, a segunda sob o seu comando. Elogiou o desempenho do atacante Dagoberto e antecipou que o revezamento de atletas continuará no próximo jogo (contra o Nacional), para que ele possa conhecer outros jogadores do elenco. Confira os principais pontos da coletiva:

OBJETIVO CUMPRIDO
"O meu objetivo no jogo de hoje era chegar à primeira colocação. O jogo foi em casa, contra uma equipe de fora, mas que tinha qualidades. Nós precisamos ser mais conscientes no jogo. Nós ainda somos uma equipe jovem e um pouco inexperiente. Vou incluir nos meus treinamentos alguns módulos que reforcem a estrutura psicológica dos jogadores, de maneira a propiciar-lhes as condições psicológicas de estarem tranqüilos em determinadas situações do jogo."

PSICOLÓGICO
"A equipe vem trabalhando muito bem psicologicamente a má fase que passou na primeira fase do Paranaense. Nós tivemos hoje oportunidade de marcar cinco ou seis gols, especialmente com o Dagoberto. Mas hoje lhe faltou a sorte que lhe sobrará no futuro. Também lhe falta retomar o ritmo de jogo."

AGRESSIVIDADE
"A equipe mereceu vencer porque foi muito mais participativa e agressiva. Mesmo que as coisas ainda não estejam do jeito que eu gostaria, ainda é cedo para eu cobrar alguma coisa em uma semana. Nós jogamos de forma mais agressiva. Os nossos toques em profundidade foram mais certeiros. Nós tivemos mais toque de bola, o que resultou em maiores chances de gols. Claro que alguns jogadores ainda estão sentindo os efeitos da pré-temporada, mas nós sabemos disso e por isso vamos proteger o jogador que não estiver se sentindo apto a jogar."

DAGOBERTO
"Dagoberto é um jogador difícil de se parar, todo mundo sabe. O Dagoberto é de importância extrema psicologicamente, pois o adversário já treme as pernas quando o vê. Eu gostaria que um jogador como ele tivesse maior proteção."

MARCAÇÃO
"Eu sempre parti do princípio que no futebol brasileiro se marcava em zona, mas percebo agora que se joga com marcação homem a homem."

GOLS EM BOLAS PARADAS
"Eu tenho alguma raiva da equipe por causa disso, não só por causa dos lances de bola parada, mas também por causa das faltas cometidas próximas da área. Nós conversamos e no futuro vamos tentar evitar dar ao adversário a oportunidade de cobrar as faltas. Esse é um ponto fraco no qual teremos de trabalhar para não passar por situações como a de hoje."

REVEZAMENTO DE ATLETAS
"Esses problemas do meio-campo dão oportunidade para eu conhecer novos jogadores. Eu já estava pensando em trocar alguns jogadores, e não por suspensão. Agora sou obrigado a fazer alterações. Eu já pensava em dar oportunidade a um novo jogador, ao mesmo tempo em que poderia dar uma folga um pouco maior a algum jogador que vem trabalhando duramente."

ALAN BAHIA
"Nós estamos num ritmo de duas partidas por semana. A equipe conhece o sistema de jogo. E se o Alan Bahia, por exemplo, não puder jogar no domingo por causa de três cartões isso não será nenhum empecilho para o futuro. Eu até vejo uma vantagem, pois o Alan vem jogando todas as partidas e agora ele terá um descanso tanto físico quanto psicológico."

MICHEL BASTOS
"Eu ainda não pensei sobre o jogo de domingo. O Michel jogou bem hoje, mas é passível de melhora. Eu tenho a sorte de contar com três jogadores muito bons para essa posição."



Últimas Notícias

Notícias

Já faz um ano….

Neste dia 04 de março faz exatamente um ano que o torcedor atleticano viu o Furacão de perto, ao vivo e em cores dentro da…