3 mar 2006 - 10h26

Manchetes atleticanas desta sexta-feira

Atlético apresenta novo lateral-direito
O Atlético apresentou ontem o seu quarto reforço para a temporada 2006, depois das chegadas dos atacantes William e Rodrigão e do volante Erandir. Após uma semana de avaliações físicas e médicas no CT do Caju, o lateral-direito Carlos Alberto começou a treinar sob o comando do técnico Lothar Matthäus. Mesmo com 22 anos, ele chega com rodagem e títulos importantes no currículo. Contratado por R$ 250 mil, ele deu metade do que tinha direito ao Itabuna/BA, onde fez sucesso no Campeonato Baiano.

 

Dia decisivo para o caso Aloísio
O Atlético poderá, enfim, rever o atacante Aloísio. Hoje, às 13h30, clube e jogador tem encontro marcado na audiência conciliatória na 1.ª Vara da Justiça do Trabalho, em Curitiba, para junto com o São Paulo, e sob a mediação da juíza Simone Galan de Figueiredo, decidir finalmente qual camisa o jogador vestirá em 2006. Entretanto, caso não ocorra a conciliação entre as partes, o imbróglio envolvendo o contrato do Chulapa deve prosseguir na esfera judicial.

 

Aloísio tem dia de decisão na Justiça
Depois de marcar o seu primeiro gol com a camisa do São Paulo, contra o Caracas (VEN), na Copa Libertadores da América, o atacante Aloísio tem um dia decisivo nesta sexta-feira, assim que retornar da Venezuela. A Justiça do Paraná define em audiência quem tem razão no caso que envolve São Paulo, Atlético-PR e o Rubin Kazan, da Rússia.

 

Para a lateral, clube traz “clone” de Paulo Baier
O lateral-direito Carlos Alberto, 22 anos, foi apresentado ontem como novo reforço do Atlético. O clube comprou 50% dos direitos federativos dele por R$ 250 mil. O jogador era o artilheiro do Itabuna no Campeonato Baiano, com seis gols em 12 rodadas. As qualidades ofensivas chamaram a atenção dos olheiros do Furacão. Na avaliação deles, o jogador lembra o “lateral artilheiro” Paulo Baier, do Palmeiras, devido ao bom desempenho em cobranças de falta, passes e cruzamentos.

 

Atlético perde Dagoberto e terá Fabrício contra o Cianorte
O técnico Lothar Matthaus ficou bastante insatisfeito com a arbitragem e o fraco desempenho do time no empate em casa contra o J. Malucelli, na noite da última quarta-feira. E, mesmo garantido na liderança do grupo A do Estadual, o treinador cobra uma vitória na última rodada, diante do Cianorte, fora de casa, no domingo. O duelo pode marcar o retorno do meia Fabrício e o Furacão não terá o atacante Dagoberto, suspenso.

 

Lothar Matthäus não esconde sua revolta
Enquanto o time jogava mal, mas vencia seus jogos, o técnico Lothar Matthäus mostrava estar contrariado com a atuação da equipe, mas dava suas curtas entrevistas com um sorriso estampado no rosto. Porém, bastaram dois tropeços contra equipes frágeis e dentro da Arena para o treinador ficar tiririca da vida e soltar pedradas para todos os lados. Primeiro, quis bater no técnico do J. Malucelli, Lio Evaristo, que teria xingado sua mamãe, ainda no gramado da Arena, durante o empate de quarta-feira. Depois, pulou na garganta do árbitro José Ricardo Stole, dizendo ter sido dele a culpa pelo resultado negativo. Agora, parece que vai sobrar para alguns jogadores. Ele já avisou que, só pra variar, vai mexer no time mais uma vez.

 


Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…