9 mar 2006 - 19h16

Caju é destaque no livro "Goleiros"

Um dos maiores símbolos da história do Atlético, o goleiro Alfredo Gottardi, o Caju, é destaque no livro "Goleiros – Heróis e anti-heróis da camisa 1", do jornalista Paulo Guilherme, lançado este mês pela Alameda Casa Editorial. Entre várias histórias de personagens que fizeram a história da posição número um do futebol, a obra mostra a passagem de Caju pela Seleção Brasileira em 1942, quando o goleiro do Furacão foi titular do Brasil no Sul-Americano disputado no Uruguai.

A Seleção ficou em terceiro lugar e Caju foi eleito na época o melhor goleiro da competição. Após o torneio, clubes do Rio tentaram contratá-lo, mas o amor de Caju pelo Atlético falou mais alto e ele seguiu defendendo o Rubro-Negro até o final de sua carreira. Há alguns anos, o clube homenageou Caju ao batizar com seu nome o moderno Centro de Treinamentos localizado no bairro do Umbará. Por causa da Segunda Guerra Mundial, não houve disputa da Copa do Mundo que deveria ter acontecido naquele ano de 1942, na qual Caju certamente seria o titular da meta brasileira.

Livro

O livro "Goleiros – Heróis e anti-heróis da camisa 1" traz a relação de todos os goleiros que atuaram na Seleção Brasileira, desde 1914 até hoje. Caju segue até hoje como o único goleiro de um clube do Paraná que jogou com a camisa do Brasil.

Durante quase quatro anos, o jornalista Paulo Guilherme, de 35 anos, mergulhou em uma pesquisa profunda em arquivos de jornais, bibliotecas e gravações de áudio para investigar a importância da figura do goleiro na história do futebol. Colheu depoimentos de feras da posição, como Taffarel, Ronaldo, Waldir Peres, Oberdan Cattani e o uruguaio Roque Máspoli, campeão na Copa de 1950, morto há dois anos. Pesquisou a vida de cada um dos 92 goleiros que defenderam a Seleção Brasileira de 1914 até hoje, incluiu na obra todas as estatísticas deles com a camisa do Brasil, e descobriu histórias incríveis destes e de outros astros da meta. Quase 300 goleiros são citados na obra.

"Goleiros" conta toda a história dessa que é a posição mais polêmica do futebol, desde a criação do esporte até os dias de hoje, mostrando que a evolução do futebol, as mudanças na regra, nos uniformes, na bola, se deve, em grande parte, à evolução dos goleiros. Enquanto todos reconhecem que o Brasil tem os melhores atacantes do mundo, por aqui o talento dos goleiros brasileiros está sempre sendo questionado. É só chegar o ano de Copa do Mundo, como este, que a pergunta vem à tona: "Quem deve ser o goleiro da Seleção?".

Serviço

Goleiros – Heróis e Anti-Heróis da Camisa 1
Autor: Paulo Guilherme, com ilustrações de Baptistão
Editora: Alameda Casa Editorial (tel. 11 3862 1850)
ISBN: 85-98325-22-8
Preço sugerido: R$ 48,00 (320 páginas)

Fonte: Parágrafo2 Comunicação (adaptada)



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…