12 mar 2006 - 17h34

Atlético cai diante da ADAP

Gol sofrido aos seis minutos de jogo, pênalti não marcado, outro desperdiçado e um saldo negativo trazido da viagem a Campo Mourão. Pode-se dizer que este foi o resumo da primeira partida entre ADAP e Atlético realizada neste domingo no estádio Roberto Brzezinski. Sem Matthäus e Dagoberto, o Atlético não conseguiu um bom resultado no interior e agora terá que vencer por dois gols de diferença para chegar às semifinais do Campeonato Paranaense. Caso vença por apenas um gol, a decisão será nos pênaltis.

De um lado, a equipe atleticana tinha a chance de contornar a semana turbulenta que viveu, após ser anunciada a viagem misteriosa do técnico alemão, a proibição da entrada da imprensa no CT do Caju e a punição do próprio Matthäus pelo Tribunal de Justiça Desportiva. Do outro, o jovem clube de Campo Mourão, que vinha de três derrotas consecutivas. Porém, dentro de campo quem surpreendeu logo no início foi a ADAP. Aos seis minutos, Felipe Alves cruzou da direita e a zaga atleticana não marcou Batista, que abriu o placar de cabeça após desvio de Cléber. A resposta rubro-negra veio com Michel Bastos, que em seguida pegou a sobra na esquerda e chutou forte, para boa defesa do goleiro Fábio. Mas as jogadas continuavam não dando certo para o Furacão, que sofria com a forte marcação adversária e o excesso de faltas.

Aos 13 minutos, Alex cometeu falta em Ângelo e, na bola levantada na área, Paulo André afastou. Na seqüência, Batista foi lançado e Cléber se antecipou no lance. Em seguida, Pedro Oldoni recebeu na entrada da área, dominou e chutou forte, mas o goleiro defendeu. Já aos 24 minutos, Erandir tocou para Ferreira, que driblou um jogador e sofreu falta no lado esquerdo do campo. Na cobrança, Jancarlos levantou e Paulo André cabeceou na trave. O Atlético ainda tentou com Michel Bastos, que cobrou falta, a bola bateu no chão e quase enganou o goleiro. Antes de terminar o primeiro tempo, o Atlético levou outro susto, quando aos 37 minutos um jogador da ADAP cabeceou no travessão.

Pênaltis e gols

Com a mesma formação, o Atlético voltou ao segundo tempo e continuou a pressionar a ADAP. Logo aos cinco minutos, Danilo lançou Michel Bastos, que se antecipou e chutou de primeira, mas a bola subiu demais. Em seguida, o árbitro Evandro Rogério Roman não assinalou um pênalti sofrido por Ferreira, que havia recebido na direita bonito passe de calcanhar de Evandro.

O gol atleticano saiu aos 15 minutos da etapa final, quando Michel Bastos cobrou falta sofrida por Pedro Oldoni no canto esquerdo do goleiro Fábio e empatou a partida. Já o goleiro Cléber fez ótima defesa aos 26 minutos, quando Alex fez falta em Gildázio na entrada da área e Ângelo cobra com perfeição. Melhor em campo, o Atlético perdeu sua melhor chance de virar o placar aos 22 minutos, quando o zagueiro Alex deu meia-lua e sofreu o pênalti. Porém, na cobrança de Alan Bahia, o goleiro Fábio defendeu. O time ainda teve outra boa oportunidade com Ferreira, que fez boa jogada pela esquerda, mas o cruzamento foi longe demais. Na seqüência, Evandro sofreu falta, Michel Bastos cobrou e o goleiro espalmou. Antes, o mesmo jogador foi driblado na pequena área e exigiu outra boa defesa de Cléber.

O castigo veio aos 41 minutos, quando Marcelo Peabiru foi lançado na esquerda e bateu colocado no canto esquerdo de Cléber, decretando o placar de 2 a 1 a favor da ADAP. Antes do apito final, o atacante Denis Marques, que havia entrado no lugar de Alan Bahia, chutou em cima do goleiro Fábio, pondo fim às esperanças atleticanas. Agora o Atlético precisa vencer ADAP por dois gols na Kyocera Arena para avançar às semifinais. Uma vitória por um gol levará à decisão para os pênaltis.

%ficha=483%

Melhores momentos do jogo

Primeiro tempo
02 min – Ferreira faz jogada pela direita, mas cruza muito forte
06 min – Gol da ADAP. Felipe Alves cruza da direita, Cléber sai mal do gol e acaba espalmando a bola na cabeça de Batista, que abre o placar
07 min – Danilo faz falta em Souza. Ângelo cobra de longe e a bola passa perto do gol
20 min – Pedro Oldoni recebe na entrada da área, domina e chuta forte, mas goleiro defende. Na seqüência, Evandro tenta de cabeça
22 min – Danilo corta errado e ADAP quase faz o segundo
24 min – Erandir toca para Ferreira, que dribla zagueiro e sofre falta no lado esquerdo do campo. Na cobrança, Jancarlos levanta e Paulo André cabeceia na trave
27 min – Ângelo cobra escanteio, Erandir corta e sobra para Dezinho, que cabeceia para fora
31 min – Michel cobra falta, bola bate no chão e quase goleiro se atrapalha
37 min – Ferreira toca para Jancarlos dentro da área e Atlético quase empata
37 min – Contra-ataque da ADAP, Ivan avança e zaga joga pra escanteio. Na cobrança, jogador da ADAP cabeceia no travessão
42 min – Michel cobra falta sofrida por Evandro e Alan Bahia quase faz de cabeça
47 min – Termina o primeiro tempo.

Segundo tempo
04 min – Alex faz jogada com Ferreira na esquerda, bola corre demais e Fábio se antecipa
08 min – Evandro toca de calcanhar para Ferreira que sofre pênalti, mas árbitro não marca
10 min – Ferreira faz jogada individual pela esquerda, Pedro Oldoni tenta e goleiro se antecipa
11 min – Batista chuta forte da direita e Cléber joga a bola para escanteio. Na cobrança, Ângelo levanta na área e Batista quase faz
16 min – Gol do Atlético. Michel Bastos cobra falta sofrida por Pedro Oldoni no canto esquerdo do goleiro Fábio e empata a partida
22 min – Alex dá meia-lua e sofre pênalti. Na cobrança de Alan Bahia, goleiro Fábio espalma para escanteio
26 min – Alex faz falta em Gildázio na entrada da área. Ângelo cobra e Cléber faz ótima defesa
32 min – Ferreira faz jogada pela esquerda, cruza e a bola vai muito longe. Na seqüência, Evandro sofre falta. Michel cobra e Fábio espalma
37 min – Batista entra na área e é travado por Danilo, que joga a bola para escanteio
41 min – Gol da ADAP. Marcelo Peabiru é lançado na esquerda e bate colocado no canto esquerdo de Cléber
43 min – Livre, Denis Marques chuta em cima do goleiro
47 min – Fim de jogo



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…