17 mar 2006 - 9h24

Click proibido

Atenção, torcedor! Se ao passar pela revista do policiamento antes de entrar na Kyocera Arena você for barrado por estar portando uma câmera fotográfica, um guarda-chuva, um capacete, ou mesmo um radinho de pilha, não se assuste. A partir de agora esses objetos são proibidos nos estádios de futebol de Curitiba, numa determinação do Comando de Policiamento da Capital.

A justificativa da Polícia Militar é de que está sendo priorizada a segurança dos torcedores. “Já tivemos diversos casos de objetos sendo arremessados em campo ou mesmo furtados durante as partidas de futebol”, explicou em entrevista à Furacao.com o Major Dabul. “Por questões de segurança, orientamos que as pessoas que vão aos estádios portem o mínimo de objetos possível, para evitar o risco de serem arremessados ou subtraídos”, completou.

De acordo com o Major Dabul, o telefone celular não entra no “pacote de proibições” por se tratar de uma importante ferramenta de comunicação, mesmo para quem está dentro do estádio.

O trabalho, afirma, é de conscientização do torcedor. Além disso, ele revela que o Comando de Policiamento da Capital está orientando os clubes a terem espaços específicos para que os torcedores que estiverem portando esse tipo de objeto possam guardá-los com segurança enquanto assistem à partida. “Em diversas reuniões que tivemos com os clubes, sugerimos que eles, enquanto promotores do espetáculo, ofereçam aos torcedores espaço com guarda-volume”, disse.

Histórico da proibição

No último jogo realizado na Kyocera Arena (no dia 01 de março, entre Atlético e J. Malucelli), vários torcedores que estavam portando câmeras fotográficas e guarda-chuvas foram pegos de surpresa ao serem barrados na hora de revista pela Polícia Militar. A justificativa era de que esse tipo de material não podia mais entrar no estádio, sem se saber se a determinação era do clube ou da PM.

No dia seguinte ao jogo o Atlético publicou uma nota oficial responsabilizando a Polícia Militar por tal decisão. “A vistoria realizada nos torcedores antes das catracas é de total responsabilidade da Polícia Militar e, por isso, o clube não deve ser responsabilizado caso o torcedor consiga entrar com algum dos objetos e ocorram confusões”, afirmava a nota.

Além disso, o texto dizia que “a determinação é válida para todos os estádios da capital paranaense e a proibição vale para câmeras fotográficas, rádios de pilha de maior porte, capacetes de motocicletas, guarda-chuvas e outros objetos de maior porte”.

Apesar da garantia de que a proibição vale para todos os estádios de Curitiba, a Furacao.com recebeu nos últimos dias uma série de denúncias de que nos jogos entre Coritiba e Icasa, no Couto Pereira pela Copa do Brasil, e J. Malucelli e Coritiba, no Pinheirão pelo Campeonato Paranaense, o sistema de revista "liberou" a entrada tanto de câmeras fotográficas, quanto de guarda-chuva. De acordo com o Major Dabul, se isso realmente aconteceu foi por alguma falha na hora da revista, pois a proibição é válida para todos os estádios de futebol da cidade.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…