18 mar 2006 - 17h32

Que tristeza!

O Atlético precisava vencer a ADAP por dois gols de diferença para avançar à semifinal do Campeonato Paranaense. Uma vitória simples levaria a decisão à disputa de pênaltis. Mas nem isso a equipe conseguiu. Perdeu por 2 a 1 (mesmo placar do jogo em Campo Mourão) e deu adeus ao sonho do bicampeonato estadual. O jogo teve de tudo: três gols atleticanos anulados, técnico e goleiro reserva expulsos, frango e muitas reclamações da arbitragem. Quase 13 mil torcedores foram à Kyocera Arena e apoiaram o time até os 43 minutos do segundo tempo. Os minutos finais foram gastos com vaias, xingamentos, reclamações e pedidos de contratações. Após o apito final, o que restou foi um sentimento de tristeza.

O prenúncio de uma tarde tenebrosa ocorreu antes dos dez minutos de jogo. O goleiro Tiago Cardoso se atrapalhou com a bola após cobrança de falta de longa distância e a soltou nos pés de Alex Noronha, que abriu o marcador para a ADAP. A bola parecia estar queimando nas mãos de Tiago, que deu vários tapas para cima antes de perder o controle e levar um frango histórico.

Jogando com três zagueiros e apenas um volante, o Atlético tentou partir para cima e até jogou com vontade no primeiro tempo. O time chegou a marcar três gols, todos anulados pelo árbitro Antônio Denival de Morais e pelo assistente Roberto Braatz. Aos 14, Rodrigão recebeu na área e tocou na saída do goleiro. Bandeira levantada, gol anulado. Aos 26, Rodrigão cabeceou para o gol. Bandeira levantada, gol anulado.

Aos 32, finalmente Rodrigão marcou e não teve o gol anulado. Dagoberto cobrou escanteio e ele desviou de cabeça. A reação atleticana durou dois minutos, até o gol de cabeça de Dezinho, também após cobrança de escanteio. Aos 37 minutos, o mesmo Dezinho marcou um gol contra, que seria o de empate do Atlético. Trinta segundos após o gol, Roberto Braatz levantou a bandeira e assinalou impedimento. A revolta atleticana foi grande. O auxiliar Vinícius Eutrópio e o goleiro reserva Cléber foram expulsos após as reclamações. Estava sacramentada a eliminação do Atlético no Campeonato Paranaense.

Nos acréscimos da etapa inicial, Fabrício entrou no lugar do lateral-esquerda Michel Bastos, machucado. Se no primeiro tempo o Atlético não demonstrou um futebol de alto nível, no segundo foi ainda pior. Dagoberto sentiu uma lesão logo nos primeiros minutos e foi substituído por Denis Marques, que entrou em campo vaiado. Depois, Rodrigão deu lugar a Pedro Oldoni. O jovem atacante chegou a mandar uma bola na trave aos 27 minutos. O goleiro Fábio, da ADAP, fez várias boas defesas, mas o Atlético decepcionou seu torcedor.

Aos 43 minutos, a torcida deixou de apoiar e passou a reclamar. Xingou alguns atletas, reclamou da apatia do time e pediu reforços. A tensão dos torcedores acabou gerando brigas em alguns setores do estádio. Ao final da partida, a torcida atleticana aplaudiu a equipe da ADAP. Aplausos que reconheceram o esforço do time do interior, mas que foram acompanhados de um nó na garganta de muita tristeza e indignação com o rendimento do Atlético.

%ficha=484%

Melhores momentos da partida

Primeiro tempo
02 min – Dagoberto cobra falta da intermediária, a bola quica no solo, Fábio bate roupa e Cristian quase marca no rebote.
09 min – Gol da ADAP. Ângelo cobra falta na área, Tiago Cardoso solta a bola e Alex Noronha marca, em um frango histórico.
12 min – Souza chuta de longe e Tiago Cardoso faz boa defesa, espalmando para escanteio.
14 min – Dagoberto lança Rodrigão na área e ele desvia na saída do goleiro, mas árbitro anula o tento marcando impedimento do camisa 9.
15 min – Cristian cruza da direita, Dagoberto entra de carrinho e quase marca.
19 min – Após cobrança de escanteio, Dagoberto chuta de fora da área e Fábio faz boa defesa.
22 min – Evandro e Michel Bastos fazem boa jogada pela esquerda. Lateral bate cruzado, Fábio defende, mas a bola quase entra.
26 min – Rodrigão marca gol de cabeça, mas árbitro mais uma vez anula o gol do Atlético.
32 min – Gol do Atlético. Dagoberto cobra escanteio da esquerda e Rodrigão desvia de cabeça para o fundo da meta.
33 min – Contra-ataque da ADAP, Ângelo bate rasteiro e bola passa raspando a trave.
34 min – Gol da ADAP. Ângelo cobra escanteio e Dezinho cabeceia para o gol.
37 min – Dezinho marca gol contra, mas árbitro anula pela terceira vez. Assistente levantou a bandeirinha depois de 30 segundos do gol atleticano.
43 min – Dagoberto cruza e Danilo cabeceia forte, mas Fábio faz grande defesa.
46 min – Fabrício cobra falta da entrada da área, Fábio defende com as pernas.
48 min – ADAP cobra falta de muito longe, Tiago Cardoso sai mal do gol e quase leva mais um gol.
50 min – Fim do primeiro tempo.

Segundo tempo
01 min – Erandir cruzou da esquerda e Ferreira, livre, cabeceou nas mãos de Fábio.
08 min – Bola na área da ADAP, bate-rebate e mais uma chance da ADAP.
10 min – ADAP perde uma chance incrível. Souza invade a área sozinho e tropeça na cara do gol.
11 min – Gildásio bate colocado, com muito perigo.
12 min – Evandro domina na marca do pênalti e bate, mas bola desvia na zaga e sai a escanteio.
20 min – Fabrício lança Rodrigão na área, mas ele bate em cima da zaga.
22 min – Evandro recebe na área e bate, mas árbitro marca impedimento.
27 min – Pedro Oldoni recebe de Evandro na área, gira em cima do zagueiro e chuta na trave.
33 min – Em contra-ataque, Dezinho chega na frente do gol do Atlético, mas bate para fora.
34 min – Fabrício cobra falta e goleiro espalma. Na seqüência, Paulo André bate colocado de fora da área e Fábio manda a escanteio.
38 min – Paulo André bate no cantinho, mas Fábio espalma.
39 min – Fabrício bate falta para fora.
44 min – Ferreira pega rebote e chuta por cima da trave.
49 min – Fim do jogo.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…