28 mar 2006 - 10h26

Marcão completa 30 anos

O lateral-esquerda Marcão, um dos ídolos da torcida nos últimos anos, está completando trinta anos nesta terça-feira, 28 de março. O jogador está emprestado ao Kawasaki Frontale, do Japão, desde o início do ano.

Marcão chegou ao Atlético no início de 2004, cedido pelo Juventude. Estreou no dia 21 de janeiro, contra o Prudentópolis, na Arena da Baixada, e já marcou seu primeiro gol. Seu futebol com raça e determinação já começavam a conquistar o torcedor rubro-negro.

Com a chegada do técnico Levir Culpi, Marcão passou a atuar também como zagueiro, posição em que se destacou na campanha do vice-campeonato brasileiro em 2004. Em 2005, começou atuando como zagueiro, posição em que atuou a maior parte dos jogos da Libertadores, em que o Atlético também foi vice-campeão, e do Paranaense, cujo título foi conquistado sobre o rival Coritiba. No Brasileiro daquele ano, o jogador voltou para a lateral-esquerda.

No final de 2005, Marcão foi emprestado ao Al-Ittihad, da Arábia Saudita, para a disputa do Mundial Interclubes da FIFA. Contudo, por problemas de registro, acabou ficando de fora da competição. De volta ao Brasil, recebeu proposta de times locais como Grêmio e Fluminense, e também do exterior, como o Bordeaux, da França. Acabou sendo emprestado ao Frontale, da cidade de Kawasaki, no Japão.

Na época da negociação, o Presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Mário Celso Petraglia, disse: "O Marcão tem várias propostas e não é justo que o Atlético não permita que ele, com 30 anos, não vá fazer um contrato, um "pé-de-meia".

Antes de partir para o outro lado do mundo, Marcão revelou seus sentimentos pelo Atlético e sua torcida: "Eu só tive felicidades aqui, cara. Eu nunca vi um clube que tem essa torcida. Eu só tenho lembranças boas, não tenho nada do que reclamar. Tive todo o apoio do clube e da torcida, então para mim foi muito gratificante. Eu estou indo com certeza pelo lado financeiro e espero que um dia eu possa voltar para o Atlético".



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…