9 abr 2006 - 20h46

Primeiras 10 rodadas ajudarão na preparação física

O Atlético está em contagem regressiva para o início do Campeonato Brasileiro. No próximo domingo, dia 16, o Furacão estréia na competição contra o Fluminense, na Kyocera Arena. Mas, neste jogo, o time ainda não estará em seu “ideal” na preparação física, conforme informa o preparador Wellington Vero. Segundo ele, os dez primeiros jogos na competição serão fundamentais na preparação dos atletas.

"O grupo ainda não está no ápice e isso só vai acontecer da metade do campeonato para o final. O Campeonato Brasileiro é uma competição de alto nível e um patamar físico muito elevado. Os primeiros dez jogos serão ideais para deixar o time do jeito que queremos antes da pausa para a Copa do Mundo", afirmou Vero.

Nas primeiras dez rodadas do Brasileiro, o Atlético joga contra Fluminense, Inter, Goiás, Juventude e Palmeiras na Kyocera Arena e Santos, Botafogo, Santa Cruz, São Caetano e Cruzeiro fora de casa.

Com 38 rodadas previstas e duração de 8 meses, o Brasileirão exige um trabalho específico da comissão técnica, principalmente quando o time começa a jogar duas vezes por semana. "Você deixa de ser preparador físico para recuperar os atletas fisicamente. É por isso que em um grupo de 30 atletas, praticamente todos jogam. É normal que, além de cartões, alguns jogadores fiquem fora das partidas por contusões. Por isso todos os atletas precisam estar bem para jogar", disse.

De acordo com o preparador físico Wellington Vero, atualmente o grupo atleticano está na fase de manutenção física, ou seja, diminui-se o volume dos treinamentos aumentando a intensidade dos mesmos.

Reconhecimento dos jogadores

Wellington Vero começou a trabalhar no Atlético há poucas semanas. Ele chegou no clube junto com o técnico Givanildo de Oliveira e, antes de trabalhar mais intensamente com os jogadores, preferiu traçar um perfil da forma física do time, que antes era comandado nesta parte por Riva de Carli. Exigente, ele vê melhoras no condicionamento físico dos atletas, mas afirma que o grupo não atingiu seu ponto ideal na parte física. "Os testes que fizemos serviram para conhecer o grupo. O preparo físico não estava ruim, mas ainda faltam alguns ajustes e sempre vai ser assim. A gente sempre busca a perfeição, mas sabe que isso nunca vamos encontrar", afirmou.

Informações: Assessoria da Imprensa do Atlético



Últimas Notícias