28 abr 2006 - 6h40

Lucro recorde em 2005

Se no ano de 2005 a torcida pôde comemorar o título estadual e o vice-campeonato da Copa Libertadores, fora dos gramados o clube também conseguiu grandes conquistas. Graças às parcerias com patrocinadores, negociações de atletas e prêmios com a boa participação no torneio sul-americano, o Furacão atingiu no ano passado o maior faturamento de sua história, com receitas totais de R$ 56,8 milhões (ante R$ 25 milhões de 2004).

Os números constam do Relatório Anual da Administração, o balanço do clube auditado pela Moore Stephens Sfai Auditores Independentes e Associados e publicado na edição desta sexta-feira do jornal Gazeta do Povo.

A grande receita obtida pelo clube levou a um lucro recorde de R$ 25,5 milhões no ano passado. Em 2004, o resultado final havia sido negativo, com um pequeno prejuízo de R$ 18 mil.

A maior parte das receitas veio da transação de atletas: R$ 20,9 milhões, o dobro do que no ano anterior. Em segundo lugar, com R$ 16,3 milhões, vieram os recursos provenientes de “atividades esportivas” – onde são contabilizados os valores obtidos com cotas de transmissão de TV e os prêmios conquistados na Copa Libertadores. Depois, aparecem as “receitas do estádio”, que aumentaram nada menos do que 700%: R$ 13,3 mi contra R$ 1,6 mi em 2004, graças à parceria com a Kyocera e outros patrocinadores, além do dinheiro da bilheteria.

Os investimentos do clube também foram maiores no ano passado. Os custos do Departamento de Futebol Profissional saltaram de R$ 14,7 milhões para R$ 23,3 milhões. O CT do Caju recebeu aporte de R$ 3,3 mi, contra R$ 1,8 mi em 2004. Foram construídos mais três campos oficiais de futebol e outro exclusivo para o treinamento de goleiros, um reservatório de água com 30 mil litros de capacidade para irrigação dos campos e um novo núcleo habitacional com 25 suítes e 100 leitos – um verdadeiro hotel.

Com estes investimentos, aumentou também o valor do patrimônio do Furacão: segundo o documento, o Atlético tem hoje ativos no valor de R$ 36,3 milhões – eram de R$ 30,7 milhões em 2004. Estão incluídos aí todos os bens do clube, incluindo o estádio Joaquim Américo, o Centro de Treinamentos e todos os móveis, equipamentos e instalações. Só a Arena vale R$ 22.,5 milhões. O valor do CT saltou de R$ 4,1 milhões para R$ 9 milhões.

Agradecimento

As notas explicativas do balanço encerram com um agradecimento. "O ano de 2005 foi brilhante para o Clube Atlético Paranaense, em todos os sentidos. Obtivemos resultados expressivos em todas as áreas, conseguimos o melhor desempenho financeiro da história, que se refletiu na área esportiva. E nada disso seria possível sem todos aqueles que fazem parte deste mundo em vermelho e preto chamado Atlético Paranaense. A administração do clube agradece sinceramente àqueles que estão juntos nessa caminhada. Aos sócios, pela participação importantíssima. Aos parceiros comerciais, pelo apoio. Aos atletas e colaboradores, pela dedicação e esforço. E à imensa Nação Rubro-Negra, por enobrecer com seu amor o sentimento de atleticanismo".



Últimas Notícias

Sul-Americana

Caminhando pela América

Dentro de uma semana o Athletico volta a campo na primeira partida da equipe principal e num dos torneios cobiçados pelo clube na temporada: a…