17 maio 2006 - 0h25

De olho lá na frente

Enquanto a novela da renovação de contrato de Dagoberto ainda se arrasta nos corredores da Kyocera Arena e o jovem Pedro Oldoni começa a aparecer para o mercado do futebol, a dupla de ataque do Atlético já é considerada uma das promessas para a Copa do Mundo de 2010, que vai ser disputada na África do Sul. "Meu objetivo é seguir o caminho natural. Gostaria de participar do Pan-Americano (no Rio de Janeiro, em 2007) e depois disputar o torneio pré-olímpico. Aí sim posso pensar em chegar à seleção principal", afirmou Pedro Oldoni numa reportagem especial publicada pelo portal Globo.com.

Mais experiente do que o companheiro, Dagoberto recebeu na última semana diversos elogios do técnico Carlos Alberto Parreira. As seguidas contusões em 2004 e 2005 atrapalharam os planos de Dago, que já queria disputar o Mundial da Alemanha. "Os problemas musculares realmente me atrapalharam. Fico muito feliz porque ele me colocou como candidato a uma vaga para a próxima Copa. Vou trabalhar muito para que isso se torne realidade."

A reportagem do Portal Globo.com ainda destaca Morais, que já passou pelo Atlético e agora está no Vasco. "Todo o jogador tem o sonho máximo de disputar uma Copa do Mundo. Comigo não é diferente e acredito que esteja no caminho certo. Agora meu objetivo é jogar o Pan-Americano", disse Morais, que pretende seguir o mesmo caminho de Pedro Oldoni.

Conscientes das dificuldades

Pedro Oldoni e Dagoberto estão cientes das dificuldades que terão pela frente para conseguir uma vaga na Seleção Brasileira. Uma nova geração, comandada por Robinho e Adriano, também quer seguir os passos dos craques da atualidade. O que pesa em favor aos jogadores rubro-negros é a boa exposição neste começo de Campeonato e o histórico defendendo as divisões de base da Seleção.

Oldoni finaliza comentando seu bom início no Brasileirão, uma vez que em pouco tempo deixou de ser um desconhecido no futebol brasileiro.

"Não esperava que fosse assim (o início do Brasileiro). É minha primeira competição nacional como profissional e tudo é novidade. É muito bom ser artilheiro, mas estamos ainda no começo. Preciso dar continuidade ao trabalho e ajudar o Atlético", garantiu Oldoni.

O discurso de Dagoberto também é modesto, mas enfático quando o assunto é Copa do Mundo. "Só de ser lembrado pelo Parreira é uma coisa que emociona. Quero melhorar para conseguir a minha vaga".



Últimas Notícias

Sul-Americana

Caminhando pela América

Dentro de uma semana o Athletico volta a campo na primeira partida da equipe principal e num dos torneios cobiçados pelo clube na temporada: a…