22 maio 2006 - 3h58

Manchetes atleticanas desta segunda-feira

Depois da terceira derrota em três jogos em casa no Brasileirão, Givanildo de Oliveira entregou o cargo à diretoria do Atlético. Mas, ao que parece, o clube manteve o técnico “prestigiado”. Ontem, em mais um dia de silêncio pelos lados da Baixada, Givanildo trabalhou normalmente e tende a continuar no cargo – ao menos até o jogo contra o São Caetano, quarta-feira, no ABC paulista.

 

A terceira derrota consecutiva na Baixada não foi suficiente para derrubar o técnico Givanildo Oliveira. Òntem, ele comandou normalmente o treino do Atlético, pela manhã, no CT do Caju. No sábado, porém, o treinador não enfrentou a tradicional coletiva de imprensa, feita após os jogos. Da mesma forma, nenhum jogador apareceu para falar com os jornalistas.

 

O mistério está rondando o comando técnico do Atlético-PR. Após a derrota de sábado por 3 a 2 para o Goiás, em plena Arena da Baixada, o técnico Givanildo de Oliveira não compareceu à sala de imprensa do estádio para a entrevista coletiva.

 

A falta de explicações após a derrota para o Goiás por 3 a 2, em plena Arena, deixou o clima misterioso no Atlético. O silêncio do técnico Givanildo de Oliveira e da diretoria evidenciam a grande possibilidade do treinador deixar o clube, depois de três derrotas consecutivas perante sua torcida.

 


Últimas Notícias

Sul-Americana

Caminhando pela América

Dentro de uma semana o Athletico volta a campo na primeira partida da equipe principal e num dos torneios cobiçados pelo clube na temporada: a…