25 maio 2006 - 1h01

Goleiro Cléber defende a permanência do treinador

“Não é momento de mudar”. Foi dessa maneira que o goleiro Cléber respondeu aos repórteres sobre uma possível saída do técnico Givanildo Oliveira, devido aos maus resultados obtidos pelo time no Campeonato Brasileiro.

De acordo com o camisa número um do Atlético, que trabalhou com o treinador no ano passado no Santa Cruz, o abatimento neste momento é uma coisa natural – e não é exclusividade de Givanildo e sim uma característica presente em todo o grupo. “Uma mudança, neste momento, complicaria um pouco mais, pois até acostumar com o novo treinador, tendo um jogo já no sábado”, afirmou Cléber na entrevista coletiva após a partida.

O goleiro disse não acreditar numa mudança no comando-técnico do time neste momento e que mais do que mudar as pessoas, o Atlético precisa tentar embalar. “Eu acredito que não haja mudanças, já que com ela viria a fase de readaptação. Neste momento a gente tem que embalar." Para conseguir isso, explicou, o segredo é vencer. “Temos que ganhar, principalmente dentro de casa. O jogo contra o Juventude é de vida ou morte para a gente. Temos que ganhar porque todo mundo diz que o campeonato é longo, mas se não ganharmos agora a coisa complica lá na frente”, finalizou.



Últimas Notícias

Sul-Americana

Caminhando pela América

Dentro de uma semana o Athletico volta a campo na primeira partida da equipe principal e num dos torneios cobiçados pelo clube na temporada: a…