21 jun 2006 - 22h04

Apoio da torcida foi fundamental para vitória

O apoio da torcida rubro-negra está sendo fundamental para o elenco júnior do Atlético. Quando desembarcou no Aeroporto Afonso Pena, com o título da Copa Saprissa, o time foi recebido com muita festa pela torcida organizada e, na tarde desta quarta-feira, os jogadores provaram mais uma vez do incentivo do torcedor. Um grande número de torcedores foi ao CT do Caju assistir ao segundo jogo da semifinal da Copa Tribuna, cantando músicas comuns em jogos da equipe profissional e gritando o nome dos atletas. “Sempre que a torcida puder dar uma força vai ser bom, é sempre um apoio a mais”, avaliou o atacante Renato, autor dos dois gols atleticanos.

O lateral-direita Gerônimo ainda não tinha disputado uma partida com tantos espectadores e garantiu que isso incentivou o time em campo. “Foi muito bom receber esse apoio. A torcida nos motivou bastante e isso não é normal em jogos das categorias de base”, revelou. O jogador contou que no início da partida, os jogadores sentiram a cobrança, mas completou dizendo que isso é muito importante para o início de suas carreiras.

“No início do jogo nós sentimos uma cobrança, mas isso é bom porque vemos como vai ser jogar na Arena”, afirmou. No final da partida, Gerônimo não conteve a alegria e foi comemorar com o torcedor atleticano. “Para mim foi uma honra ouvir a torcida organizada gritando o meu nome. É meu sonho jogar na Arena e é uma honra ser reconhecido por uma torcida linda como essa”, completou.

Nervosismo

O zagueiro Rhodolfo apenas assistiu à disputa desta tarde. O jogador recebeu seu terceiro cartão amarelo no primeiro jogo e cumpriu suspensão automática. Do lado de fora do gramado, o zagueiro sentiu na pele o sofrimento do torcedor. “Agora eu sei como o torcedor se sente na arquibancada. Apesar da pressão que o jogador sofre dentro de campo, é pior estar fora dele”, contou.

Para Rhodolfo, a pior parte é ver o time precisando da vitória e não poder fazer nada. “Com o time perdendo em campo não dá para fazer nada além de torcer”, acrescentou. Mesmo ansioso, o zagueiro confiou na equipe e sabia que o time deixaria o CT do Caju com a classificação. “Temos um bom time. Somos um time forte que soube dar a volta por cima”, finalizou.



Últimas Notícias

Sul-Americana

Caminhando pela América

Dentro de uma semana o Athletico volta a campo na primeira partida da equipe principal e num dos torneios cobiçados pelo clube na temporada: a…