21 jun 2006 - 22h03

Disputa nos pênaltis virou rotina para juniores

Disputar uma vaga ou um título nos pênaltis não é mais novidade para a equipe júnior do Atlético. Nas últimas três competições em que chegou na fase final, venceu seus adversários na disputa de penalidades. Em dezembro do ano passado, enfrentou o Cianorte na semifinal do Campeonato Paranaense, quando a equipe se classificou e venceu o Paraná Clube.

Neste ano, já é a segunda vez que isto acontece. Há pouco menos de um mês, a equipe do técnico Leandro Niehues decidia o título da Costa Rica contra o Bocas Juniors e, nesta tarde, conquistou a vaga à final da Copa Tribuna. “Mais uma vez a nossa classificação foi conquistada no sufoco, mas foi bom porque a equipe se superou e conseguiu essa vaga na final”, avaliou o lateral Thiago Gasparino.

Para o jogador, a vitória nos últimos minutos resulta em uma comemoração melhor. “Tudo que é sofrido é mais gostoso porque explodimos na comemoração final”, completou. O volante Roberto acredita que os jogos são disputados porque o campeonato reúne times de boa qualidade. “Os times são fortes, mas temos que agradecer que no final os resultados sempre são favoráveis para nós”, disse o jogador, referindo-se ao histórico da equipe. O atacante Renato, autor de dois gols nesta tarde, concorda com o companheiro e diz que se as disputas favorecerem o Rubro-Negro podem sempre terminar nos pênaltis. “Se a disputa sempre acabar nos pênaltis e continuarmos vencendo, pode ser assim mesmo”, finalizou.



Últimas Notícias