8 jul 2006 - 19h37

Atlético traz da Bélgica o lateral-esquerda Michel

O Atlético acertou a contratação do lateral-esquerda Michel, de 25 anos, que atuou no futebol belga durante as duas últimas temporadas. Curiosamente, ele chega ao clube em função da saída de seu homônimo Michel Bastos, que também atua na lateral-esquerda e foi recentemente negociado com o Lille, da França. Agora, o Atlético passa a contar com quatro atletas especialistas na posição. Além de Michel, o clube dispõe de Ivan, Moreno e Stanley. O último foi revelado no departamento de formação, mas não vem sendo aproveitado nesta temporada.

Michel é o sexto reforço para o segundo semestre. Antes dele, foram contratados os atacantes Marcos Aurélio (em abril), Neto Baiano (em maio), o volante Marcelo Silva (também em maio), o goleiro Navarro Montoya e o zagueiro César (ambos em junho). Das quatro últimas contratações, que segundo o diretor Marcos Moura Teixeira visaram a ampliar a experiência do grupo, Michel é o mais novo. Porém, ele já tem seis anos de carreira profissional e conta em seu currículo com passagens pelo futebol europeu e pela Seleção Brasileira Sub-23.

"Aqui é um grande clube. Espero fazer um grande trabalho e ajudar o Atlético a chegar o mais perto possível dos primeiros colocados e possivelmente lutar pelo título", afirmou Michel em sua apresentação ao clube.

Carreira

Michel nasceu em Vitória, no Espírito Santo. Aos 17 anos, foi contratado pelo Atlético Mineiro, onde atuou nas categorias juvenil e júnior. Fez mais de 100 jogos pelo time júnior até ser promovido ao profissional em 2000 por Carlos Alberto Parreira, então técnico do Galo. No total, disputou 83 jogos e marcou nove gols pelo time profissional do Atlético Mineiro. De acordo com torcedores do time mineiro, sua melhor fase ocorreu no Campeonato Brasileiro de 2002, sob o comando de Geninho. Naquele ano, ele ficou em nono lugar na Bola de Prata (o então rubro-negro Fabiano ficou em décimo).

Graças às boas atuações, Michel foi convocado por Ricardo Gomes para integrar a Seleção Brasileira Sub-23 e disputou o Torneio do Catar ao lado de jogadores como Kaká, Luisão e Júlio Baptista. Durante a competição, ele chegou a deixar o então coritibano Adriano (hoje no Sevilla) no banco de reservas. Logo depois, foi indicado pelo técnico José Mourinho ao Porto, mas o negócio acabou não se concretizando.

Em 2004, com a má fase do Atlético Mineiro, Michel acabou sendo pouco aproveitado e seu contrato venceu em junho. Com isso, ficou livre e logo em seguida assinou contrato por dois anos com o Standard Liège, um dos principais clubes da Bélgica. De acordo com o site oficial do Standard, Michel realizou 30 partidas e marcou três gols. Ele foi liberado após o término de seu contrato. Procurado pelo Atlético, acabou acertando seu retorno ao futebol brasileiro.

Contra o Atlético

Michel já enfrentou três vezes o Furacão, sendo duas delas na Arena. Em 2001, ele atuou na derrota do Galo para o Atlético por 1 a 0, gol de Ilan. Naquele jogo, o técnico Levir Culpi o substituiu por Cicinho. No ano seguinte, sob o comando de Geninho, Michel jogou no empate por 2 a 2, também na Arena, no jogo em que o lateral-direita David marcou um golaço para o Rubro-Negro. Em 2003, o Rubro-Negro venceu o Galo por 2 a 1 no Mineirão e encerrou um longo jejum de vitórias fora de casa. Alex Mineiro foi o nome do jogo e Michel foi substituído por Alex Alves, que acabou marcando o gol de honra do time mineiro. "Joguei algumas vezes contra o Atlético e sei da dificuldade que é, para o time visitante, jogar dentro da Arena", contou o jogador.

Clique aqui para conferir a ficha técnica de Michel.



Últimas Notícias

Sul-Americana

Caminhando pela América

Dentro de uma semana o Athletico volta a campo na primeira partida da equipe principal e num dos torneios cobiçados pelo clube na temporada: a…