14 jul 2006 - 20h11

Jogadores acreditam que faltou concentração

Não faltaram oportunidades para o Atlético abrir o placar na partida contra o Coritiba, na tarde desta sexta-feira, mas o primeiro jogo da final do Campeonato Metropolitano Infantil terminou empatado sem gols. Mesmo pressionando o adversário durante os 60 minutos de jogo, o Rubro-Negro não conseguiu marcar. Para os jogadores, faltou um pouco de tranqüilidade na hora de finalizar. “Faltou confiança e precisão na hora do chute, mas o time jogou bem e em casa vamos conseguir a vitória”, avaliou o atacante Henrique, um dos destaques da equipe ao lado do meia Lucas Sotero. O meia compartilha da mesma opinião do companheiro, mas acha que o time falhou um pouco na segunda etapa. “No final da partida a equipe deixou um pouco a desejar. Sofremos dois contra-ataques que não poderiam ter acontecido, mas vamos consertar isso para que não volte a acontecer”, disse Sotero.

O técnico Marquinhos Santos gostou da atuação da equipe, mas também acredita que se os atletas estivessem um pouco mais concentrados o gol poderia ter saído. “Faltou um pouco mais de concentração dos nossos atacantes, mas o time mostrou qualidade e isso é o mais importante. Não fizemos o gol, mas mostramos o tempo inteiro que temos melhores jogadores”, analisou. A falta de gols não desanimou o goleiro Leonardo Pinheiro, que elogiou a atuação da equipe. “A equipe se superou, principalmente por estar jogando fora de casa, mostrou personalidade e tranqüilidade. O nosso sistema defensivo trabalhou bem e a equipe deles não chegou com perigo”, contou o jogador.

O jogo decisivo acontece na próxima quarta-feira, no CT do Caju. E mesmo com o pouco tempo de preparação entre as duas partidas, os atleticanos acreditam que a história vai ser diferente. “Vamos acertar os detalhes, encaixar a marcação dos contra-ataques e melhorar a finalização”, revelou o goleiro Leonardo. Para o técnico atleticano, a preparação técnica e tática já foi feita no decorrer da competição e agora o trabalho deve focar o psicológico dos atletas. “Toda a preparação já foi feita, agora temos que trabalhar o psicológico dos jogadores, motivá-los para essa final e deixá-los tranqüilos. O time está preparado e mostrou isso no jogo. Jogando normalmente eles vão conquistar o resultado”, afirmou.



Últimas Notícias

Sul-Americana

Caminhando pela América

Dentro de uma semana o Athletico volta a campo na primeira partida da equipe principal e num dos torneios cobiçados pelo clube na temporada: a…