21 jul 2006 - 19h54

Treinador chegou a pedir demissão em maio

Balança mas não cai. Era mais ou menos essa a impressão que a torcida atleticana tinha sobre o trabalho de Givanildo Oliveira no comando do time. O treinador, que por várias vezes foi contestado pelos torcedores, tinha a total confiança da diretoria do clube. Givanildo chegou a pedir demissão do cargo em maio, após a derrota por 2 a 1 para o São Caetano, no Anacleto Campanella, em jogo válido pela sétima rodada do Brasileirão.

“Não aturo jogar em sete rodadas e perder cinco, por isso entreguei o cargo, sim. Mas o presidente (Mario Celso Petraglia) não aceitou. Já trabalhei com muito dirigente por aí, mas ele é um homem diferente e me apoiou”, revelou Givanildo, em no dia 27 de maio, na entrevista coletiva após a vitória por 2 a 1 sobre o Juventude, na Kyocera Arena.

Alguns boatos na imprensa afirmavam que Givanildo chegou a ameaçar deixar o cargo caso o goleiro Navarro Montoya fosse contratado pelo clube, fato que foi negado pelo treinador no dia da apresentação do goleiro colombiano.



Últimas Notícias

Sul-Americana

Caminhando pela América

Dentro de uma semana o Athletico volta a campo na primeira partida da equipe principal e num dos torneios cobiçados pelo clube na temporada: a…