28 jul 2006 - 10h16

Atlético tem melhores ataque e defesa da Taça BH

Quem disse que um time de futebol tem que optar por jogar ofensivamente ou defensivamente? O técnico da equipe de juniores do Furacão, Leandro Niehues, tem mostrado nessa Taça Belo Horizonte que se pode muito bem ter uma equipe ofensiva e defensiva ao mesmo tempo.

A campanha atleticana na competição é surpreendente. O Rubro-Negro venceu todas as oito partidas realizadas, alcançando 100% de aproveitamento e a melhor campanha do campeonato. Além desta invencibilidade, o Atlético tem a defesa menos vazada, que sofreu apenas três gols, o melhor ataque, com 18 gols marcados, e ainda o artilheiro do certame, o atacante Ricardinho que já balançou seis vezes as redes.

No sistema defensivo, alguns jogadores foram escolhidos a dedo. Na Taça BH só são permitidos três atletas nascidos no ano de 1986 por equipe, e coincidentemente, todos são da defesa: o goleiro Vagner e a dupla de zaga Lucas Piasentin e Luiz Rhodolfo. Este é o último ano destes meninos na categoria juniores.

O camisa um atleticano tem como uma de suas principais características defender pênaltis. Este ano o arqueiro já defendeu sete, tendo papel fundamental na Copa Saprissa, Copa Tribuna, e agora na Taça BH. O goleiro também tem muita habilidade com os pés. Na vitória por 3 a 0 sobre o Francisco Beltrão, no ano passado, Vagner marcou o primeiro gol atleticano, de falta.

Rhodolfo já chegou a treinar com o time principal, quando a equipe ainda era comandado pelo técnico Givanildo Oliveira. O zagueiro foi muito elogiado pelo ex-treinador atleticano e espera que com os resultados já conquistados na Saprissa, na Tribuna e agora na BH consiga chamar a atenção de Vadão para quem sabe ter uma chance na equipe profissional.

Seu companheiro Lucas não pôde participar da conquista do torneio na Costa Rica. O jogador se machucou as vésperas do torneio e não viajou com a equipe. Em Curitiba, Piasentin se dedicou para se recuperar o mais rápido possível e está mostrando nesse torneio mineiro todo o seu talento.

Os defensores têm cumprido sua função, a de evitar gols. Mas em questão de balançar as redes adversárias, o time não fica nem um pouco atrás. Ao todo, sete atleticanos já marcaram na competição mineira. O atacante Ricardinho é o artilheiro do time e do torneio com seis gols. O também atacante Renato e o meia Kaio fizeram três cada um, os volantes Roberto e Chico dois, e o meia Sammir também deixou sua marca.

Contra o Atlético Mineiro, sábado, na decisão do título da Taça BH, o time atleticano espera que essa boa fase que a equipe vem vivendo se repita, defendendo a meta rubro-negra e atacando com a mesma eficiência para trazerem para Curitiba o tão almejado troféu de campeão.



Últimas Notícias

Sul-Americana

Caminhando pela América

Dentro de uma semana o Athletico volta a campo na primeira partida da equipe principal e num dos torneios cobiçados pelo clube na temporada: a…