30 jul 2006 - 20h22

Vadão destacou o espírito de luta dos jogadores

Estréia com vitória. Foi assim que começou a terceira trajetória de Oswaldo Alvarez no comando do Atlético. O 1 a 0 sobre o Flamengo na Kyocera Arena foi muito comemorado pelos torcedores – que não viam o time vencer desde o dia 04 de junho, quando ganhou de 2 a 0 do Palmeiras.

Um dos pontos mais destacados por Vadão foi o espírito de luta dos jogadores. Para ele, alguns atletas se destacaram no jogo, como o goleiro Cléber, o atacante Dagoberto e o meia Ferreira, autor do gol que garantiu a vitória atleticana por 1 a 0.

“Os jogadores têm o maior mérito. Eles estavam precisando apenas de uma injeção de ânimo. O que determinou a vitória foi realmente o empenho e a capacidade dos jogadores, que estava escondida. Eu deixei bem claro: vocês estão num time do naipe do Atlético é porque vocês tem competência, foram escolhidos. Hoje eles começaram a mostrar a competência deles. Eu tive uma participação mais psicológica, o mérito é deles”, disse Vadão.

Confira as principais declarações do treinador na entrevista coletiva após a vitória atleticana por 1 a 0 sobre o Flamengo:

DESTAQUES DO JOGO:
“A diferença do jogo foi o espírito da equipe. E dentro disso alguns jogadores se destacaram mais. O Cléber fez defesas importantes e o Dagoberto teve uma participação muito boa no gol. Mas temos de elogiar também o Ferreira, que fez o que a gente treinou. Acho que o grupo respondeu positivamente.”

FUNÇÃO DE ANDRÉ ROCHA:
“O André gosta de atacar muito e a função do Marcelo Silva neste jogo era dupla: terceiro zagueiro e às vezes o volante. O que eu falei para o André que ele não ia jogar dentro da característica dele, que é de sair. O receio nosso era que ele tivesse, na ambição de atacar, abandonasse o setor defensivo. Mas ele se mostrou muito disciplinado e daí por diante eu fiquei mais tranqüilo.”

PRESSÃO NO GRUPO:
“Os erros que nós tivemos foram erros muito em virtude do lado psicológico, emocional. Ontem, o Palmeiras venceu, a Ponte Preta fez mais um ponto. Com o resultado do Santa Cruz hoje, a gente poderia ter entrado na zona de rebaixamento. Então tinha uma série de fatores que pressionavam mais os jogadores a buscarem a vitória. Alguns erros foram derivados da ansiedade.”

MÉRITOS DOS ATLETAS:
“A minha influência foi muito mais psicológica, principalmente ontem quando fizemos uma reunião. Os jogadores têm o maior mérito. Eles estavam precisando apenas de uma injeção de ânimo. O que determinou a vitória foi realmente o empenho e a capacidade dos jogadores, que estava escondida. Eu deixei bem claro: vocês estão num time do naipe do Atlético é porque vocês tem competência, foram escolhidos. Hoje eles começaram a mostrar a competência deles. Eu tive uma participação mais psicológica, o mérito é deles.”

ERROS DO TIME:
“Um dos fatores que nós erramos foi que nós conversamos muito bem: quem joga no 3-6-1, como jogou o Flamengo, a maioria das vezes o outro time não tem espaço por dentro. Por isso, tivemos de usar jogadas alçadas pelos lados do campo. A gente cometeu o erro de tentar muito as jogadas por dentro. Mas isso é uma questão de treinamento, é só trabalhar para usar bem o lado do campo.”



Últimas Notícias

Sul-Americana

Caminhando pela América

Dentro de uma semana o Athletico volta a campo na primeira partida da equipe principal e num dos torneios cobiçados pelo clube na temporada: a…