3 ago 2006 - 9h12

Vadão descarta rodízio de goleiros no Atlético

A boa fase do goleiro Cléber está sendo reconhecida pela comissão técnica do Atlético. Mesmo com a liberação do goleiro colombiano Navarro Montoya para jogar, a camisa número um do Furacão continuará sendo de Cléber. De acordo com Vadão, nem mesmo o rodízio entre titulares (prática feita pelo alemão Lothar Matthäus quando dirigiu o clube no começo do ano, alternando a titularidade entre Cléber e Tiago Cardoso) acontecerá no time titular.

“O Cléber foi muito bem e continua. Vou conversar com o Montoya, dar uma satisfação a ele. É uma grande pessoa. Posso até fazer isso (o rodízio) no banco, mas o goleiro titular precisa de ritmo”, afirmou Oswaldo Alvarez.

Reserva de Diego nas temporadas 2003 e 2004, ano passado Cléber foi emprestado ao Santa Cruz, para jogar mais regularmente e mostrar o seu talento. Deu certo. Ele foi campeão Pernambucano e peça fundamental do tricolor no retorno à elite do futebol nacional, tendo sido eleito o melhor goleiro da Série B de 2005.

Este ano, de volta ao Atlético, alternou a titularidade com Tiago Cardoso no início do ano. Mas, depois da chegada do técnico Givanildo Oliveira (que tinha trabalhado com Cléber no Santa Cruz), garantiu a condição de titular. Neste ano, Cléber jogou 22 vezes até aqui pelo Furacão – seis jogos no Paranaense, dois na Copa do Brasil e 14 partidas pelo Brasileirão.

Além de Cléber, Navarro Montoya e Tiago Cardoso, o Atlético conta ainda com os goleiros Vinicius e Guilherme, ambos oriundos do departamento de formação de atletas.



Últimas Notícias