6 ago 2006 - 17h55

Análise de Corinthians 2 x 1 Atlético, por Priscila Pacheco

Análise de Corinthians 2 x 1 Atlético
por Priscila Pacheco

Três gols, três falhas brutais da defesa. Assim resume-se o jogo realizado no Pacaembu entre Corinthians e Atlético.

Completando a 15º rodada do brasileiro, o Atlético tinha a difícil missão de voltar com os três pontos na bagagem para seguir mais aliviado no campeonato, mas, infelizmente, as coisas não foram como todos nós esperávamos. Enfrentar um time do eixo Rio – São Paulo fora de casa não é uma tarefa fácil, pois sempre contamos com a pressão da torcida e a “ajudinha” da arbitragem.

Contra o Corinthians que a oito rodadas não sabia o que era vencer, não foi diferente. Mesmo com a péssima fase que se encontra, a torcida dentro do estádio não deixou de apoiar, porém, fora dele, antes da partida, foi realizada uma simulação de um enterro simbólico do Timão e seu diretores, como forma de protesto.

O Atlético entrou em campo, praticamente com o mesmo time que jogou contra o Flamengo semana passada, tendo como novidade apenas o zagueiro Alex. Já o Corinthians sofreu algumas alterações, entre elas a não escalação de Sílvio Luiz, Gustavo Néri e Ricardinho. Em um jogo considerado de “ambiente perigoso”, o Atlético deveria ser inteligente, aplicado na marcação, aproveitar os contra-ataques e bolas paradas, pois o Corinthians estaria nervoso e viria com tudo para abrir o marcador e sair vitorioso.

O primeiro gol saiu aos três minutos, dos pés do colombiano Ferreira, em uma falha do zagueiro Sebá. Este comecinho de jogo estava como nos planos do técnico Vadão, em abrir o marcador e esperar o Corinthians vir para cima, e assim, aproveitar os contra-ataques. Porém, nem tudo saiu como o planejado, pois após o gol, o Atlético ficou totalmente recuado, com os volantes "grudados" na zaga e o meio de campo totalmente aberto. Em um cruzamento de Coelho, Tevez, sozinho dentro da área, marca de cabeça o segundo gol do jogo. Outra falha da zaga, em especial de Alex, pois era ele o responsável na marcação individual do gringo. Neste tempo, o Corinthians dominava o jogo, sendo que dois minutos depois, num cruzamento de Carlos Alberto pela direita, Rafael Moura vira a partida.

O primeiro tempo resumiu-se em uma forte marcação pelo lado corinthiano, péssima atuação de Ivan e um time atleticano totalmente recuado.
Contudo, no segundo tempo, o Atlético voltou diferente, disposto a empatar e até virar a partida. O Corinthians recuou, e o domínio do jogo era nosso. Em uma chance clara de empate, Denis bateu para o gol e no rebote, Dago desperdiçou. A entrada de Marcos Aurélio, Fabrício e Herrera, não tiveram muito efeito, e voltamos para casa sem os três tão importantes pontos, mesmo sendo o empate o resultado mais justo.

Num lance polêmico, o lateral direita Jancarlos cometeu falta em cima do “intocável” Tevez, e para surpresa de todos o juiz expulsou-o, não fazendo o mesmo com Marcos Vinícius, quando deu um carrinho em cima de Dagoberto. Realmente a arbitragem deixou a desejar.

O que faltou ao Atlético nesta partida foi atenção, pois nos cruzamentos os defensores ficam olhando para a bola e esquecem de marcar. Ivan e Alan Bahia não estavam em seus melhores dias e Dagoberto continua devendo. No entanto, estamos evoluindo, os jogadores apresentam mais vontade, mais determinação em jogar, e isso já é um bom começo, porém, muitas coisas precisam melhorar. No mais, reabilitamos o Corinthians e seguimos por enquanto na intermediária da tabela, com uma pontuação bem próxima da zona de rebaixamento.

Priscila Pacheco é colaboradora da Furacao.com. Clique aqui para entrar em contato com ela.

O texto acima não representa necessariamente a opinião dos integrantes da Furacao.com e seu autor se responsabiliza integralmente pelo conteúdo.



Últimas Notícias

Sul-Americana

Caminhando pela América

Dentro de uma semana o Athletico volta a campo na primeira partida da equipe principal e num dos torneios cobiçados pelo clube na temporada: a…