21 set 2006 - 9h21

Maratona de jogos é preocupação no elenco

O Atlético iniciou nesta quarta-feira, contra o Goiás, uma verdadeira maratona de partidas. Nos próximos 30 dias, o Furacão entrará em campo no mínimo mais oito vezes – contra São Caetano, River Plate (duas vezes, pela Sul-Americana), São Paulo, Juventude, Cruzeiro, Palmeiras e Fortaleza. A conta pode ficar ainda maior se o time conseguir a classificação para as quartas-de-final da Copa Sul-Americana.

A maratona de jogos vem preocupando jogadores e comissão técnica. Numa conta simples, o Atlético entrará em campo a cada três dias. “Nós temos que repensar o desgaste. Eu gosto de manter a equipe, até para dar ritmo de jogo e ganhar em entrosamento. Mas o desgaste excessivo tem prejudicado alguns atletas e alguns jogadores não vem rendendo o esperado”, afirmou o técnico Vadão na entrevista coletiva após o empate contra o Goiás.

Para os jogadores, essa seqüência de jogos também não passa em branco. “O desgaste é lógico que existe, jogar a cada três dias é complicado. Mas não é uma desculpa. Temos que acertar a marcação e o posicionamento nos treinos e conversar mais durante as partidas”, receitou o meia William.

Na mesma linha de raciocínio vai o lateral-esquerda Michel. “A equipe vem tentando se doar ao máximo nas partidas e para o jogador fica a responsabilidade da dosagem certa”, disse.



Últimas Notícias