30 set 2006 - 18h28

Vadão absolve arbitragem e valoriza empate

O técnico Vadão elogiou a atuação do Atlético diante do São Paulo na tarde deste sábado na Kyocera Arena. Apesar do empate por 0 a 0, o treinador fez questão de ressaltar a dedicação dos atletas e o esforço de todos na maratona de jogos pela qual o clube bem passando nos últimos dias. Vadão também não questionou a atuação do árbitro Clever Assunção Gonçalves, que deixou de marcar um pênalti sobre Denis Marques aos 32 minutos do segundo tempo. Ele cumprimentou o árbitro após o jogo e disse que a atuação dele foi "brilhante", mesmo deixando de ter marcado a penalidade máxima de Miranda em Denis Marques. Confira os principais trechos da entrevista coletiva do treinador atleticano:

SUPERAÇÃO
"Houve uma evolução boa, a equipe está mais coesa, nos momentos de dificuldade a equipe tenta se superar como se superou hoje, então é algo que temos de reconhecer."

SUFOCO
"O jogo teve um equilíbrio muito grande. O Atlético teve algumas chances e as acabou desperdiçando. O que a gente tem de enaltecer é que o Atlético, depois da maratona de jogos, terminou o jogo sufocando o adversário. Então temos de elogiar a preparação física dos jogadores."

RESULTADOS
"O Atlético cresceu bastante, mas não podemos nos dar o luxo de vacilar. Agora temos um jogo fora contra o Juventude e temos de ter resultado. Não adianta falar e não ter resultado. O que dá equilíbrio aos jogadores e ao time são os resultados, então temos de somar pontos."

BRASILEIRO E SUL-AMERICANA
"Nós temos de controlar bem as duas situações, temos de tentar ir o mais longe possível na Sul-Americana e trabalhar como estamos trabalhando. Isso não é sacrifício, é um investimento que estamos fazendo na nossa carreira. Chegamos 18h30 no aeroporto e às 22h30 estava todo mundo concentrado. Isso não é sofrimento."

JUSTIÇA
"É difícil falar em injustiça, mas se tivesse de ter um vencedor seria o Atlético."

SUBSTITUIÇÕES
"Nós estamos vindo de um desgaste grande. Por isso, nós trocamos os dois homens do meio-campo e daí trocamos o Marcos pelo Paulo, que é um homem que divide melhor a bola no jogo aéreo. Os jogadores têm entrado muito bem e isso é bom porque você sabe na substituição você vai ter um ganho, principalmente no lado físico."

ARBITRAGEM
"Eu cumprimtei o árbitro porque ele deu um show de arbitragem. No lance do Denis, eu estava do banco, não pude ver direito. Mas a gente tem de ser justo. Isso não pode tirar o brilho da arbitragem dele, foi muito bem. Estou torcendo para que não tenha sido pênalti para isso não ter estragado a arbitragem dele."



Últimas Notícias