16 out 2006 - 19h23

Paulo Rink foi destaque em programa da MTV

Após o empate por 2 a 2 com o Palmeiras, neste domingo, no Parque Antarctica, o atacante Paulo Rink aproveitou a passagem por São Paulo e foi um dos convidados da mesa redonda humorística, Rock Gol, da MTV. Paulo chegou apenas no segundo bloco, porque foi direto do estádio para os estúdios da emissora. Mas logo se juntou aos outros convidados da mesa, o meia Dinelson do São Caetano, Rodrigo torcedor do Atlético-MG, Adriana, torcedora do Corinthians, o integrante da Banda Ira, Edgar, e os dois apresentadores Paulo Bonfá e Marcos Bianchi.

Durante o programa o atacante respondeu perguntas dos apresentadores, da platéia e dos telespectadores por e-mail sobre sua carreira, sua volta ao Atlético, e sobre o tempo que passou na Alemanha. No ultimo bloco, o jogador atleticano ainda participou do "Bola na Fogueira". Sobre o jogo contra o alviverde paulista, time do coração dos dois apresentadores, Rink afirmou que não sabe definir se o empate foi um bom resultado. "A gente correu muito hoje (domingo), não sei se estou contente ou não. Porque quem botou 2 a 0, depois acabou desabando", disse.

Questionado por Bonfá sobre sua passagem pelo futebol alemão, o atleta declarou que foi convidado a jogar pela seleção da Alemanha. "Eu fui contratado pelo Bayer Leverkusen e por ter descendência alemã, já que meu avô era alemão, me convidaram depois de duas temporadas para jogar pela seleção de lá, onde joguei a Eurocopa e Copa das Confederações", comentou.

Quando os microfones foram para a platéia uma torcedora do Corinthians questionou o jogador atleticano sobre seu passado, presente e futuro futebolístico, mas Rink tinha a resposta na ponta da língua. "Eu comecei nas categorias de base, no salão ainda. Sempre sonhei em ser jogador de futebol e estou me sentindo bem ainda, não penso em parar. Mais uns dois, três anos ainda estou inteiro para jogar. Eu vou tentar fazer parte de empresariado, trabalhar no ramo do futebol", analisou.

Em sua volta para o Atlético, Paulo Rink encontrou um companheiro de posição muito parecido com seu ex-parceiro Oséas na década de 90, o também atacante Denis Marques. Segundo ele seu relacionamento com o ex-companheiro é de muita amizade. "Eu tenho uma amizade com Oséas ainda, ele está em Salvador, mas nos falamos por telefone. O Denis está suprindo a ausência dele", contou.

Para alegria da família brasileira, como dizem os âncoras do programa, o atacante Rubro-Negro ainda foi chamado para participar do quadro "Bola na Fogueira". Onde o atleta convidado é colocado em uma cadeira, no centro da mesa sob luz forte e é submetido a perguntas tendenciosas que fazem a pessoa pensar muito antes de responder algo que possa comprometer. Segundo a dupla de apresentadores o atacante teve um desempenho muito bom e como prêmio ganhou uma camisa para dormir autografada pela banda pop B5, mais uma sátira do programa.

Confira abaixo as questões feitas por Bonfá e Bianchi a Paulo Rink:

Já que o seu sobrenome é Rink seu forte é a patinação?
Não.

Dentre os seus colegas o Oséas foi o que mais entrou na sua intimidade?
Foi o que mais fez gol.

Vivendo na Alemanha você curtia um salsichão?
Não.

Um atacante que joga enfiado tem uma criança dentro de si?
Não tem não.

Paulo Rink você sempre gostou de um atlético paranaense?
Sempre fui torcedor do Atlético Paranaense.

Sair do Brasil é difícil, mas hoje você conhece várias línguas?
Conheço uma.

O jogador sensível se abre?
Tem jogadores que se abrem, sim.

O senhor entrou na faculdade chegou a pegar o canudo?
Fiquei no meio do caminho.

Pergunta clássica no idioma alemão para Paulo, hemorróidas doem aftas idem?
Nein.

Em geral as alemãs são mais retraídas, como suas primas?
Verdade.



Últimas Notícias

Sul-Americana

Caminhando pela América

Dentro de uma semana o Athletico volta a campo na primeira partida da equipe principal e num dos torneios cobiçados pelo clube na temporada: a…