19 out 2006 - 18h08

Virada da raça atleticana

O Atlético derrotou o Nacional em Montevidéu por 2 a 1 na tarde desta quinta-feira, na partida de ida das quartas-de-final da Copa Sul-Americana. Em mais uma partida histórica, o Rubro-Negro se houve bem e voltou com mais uma vitória do exterior. O resultado foi ainda mais importante por diversos motivos. Em primeiro lugar, o Estádio Parque Central estava lotado de torcedores e o Atlético suportou uma pressão que o Boca Juniors não conseguiu agüentar. Depois, o time da casa saiu na frente com um gol aos 11 minutos do segundo tempo e o Furacão teve pouco mais de trinta minutos para virar a partida. Por fim, jogou com um a menos nos quinze minutos finais e teve de contar com a garra para superar mais este difícil obstáculo. Uma partida que certamente entrará para a história do Clube Atlético Paranaense.

O Furacão foi melhor na primeira etapa. O jogo começou em ritmo lento. As duas equipes pareciam dispostas a não se expor para não correr o risco de sofrer um gol logo no início do jogo. A partir dos 20 minutos, o Rubro-Negro passou a dar as cartas do jogo. A melhor chance de gol ocorreu aos 26. William cruzou da intermediária, a bola passou por Paulo Rink e pela zaga do Nacional e sobrou para Ferreira, já dentro da pequena área. Ele optou por não dominar a bola e concluiu com a coxa esquerda, meio desequilibrado. O goleiro Viera fez uma excelente defesa e espalmou para escanteio.

Nos minutos seguintes, o Atlético criou várias chances principalmente com o lateral-esquerda Michel, em cobranças de falta. O goleiro Viera se destacou como a grande figura em campo, fazendo intervenções importantes. O principal arma ofensiva do Nacional foram os lançamentos longos, que invariavelmente acabavam em impedimento dos atacantes Perrone e Alonso.

Mas aos 41 minutos, o time da casa teve uma ótima chance para abrir o marcador. Depois de um chute cruzado e torto da direita, a bola acabou sobrando para o atacante Alonso, livre na área. Ele chutou de primeira e a bola bateu na trave direita de Navarro Montoya, para sorte do Atlético.

No peito e na raça

O Nacional voltou mais disposto para a etapa final. Antes de um minuto, o time teve excelente chance para marcar. Navarro Montoya bateu roupa em um chute de longa distância e Perrone por pouco não aproveitou. A equipe uruguaia continuou na pressão e chegou ao gol aos 11 minutos. Tejera recebeu lançamento nas costas de César e cruzou para Alonson, na cara do gol, tocar para o fundo da rede. O atacante, que jogou com o joelho machucado, chorou muito após o gol e foi festejado pela torcida. Logo depois, ele foi substituído por Castro, que quase marcou o segundo gol aos 24 minutos. Ele driblou Navarro Montoya e ficou com o gol livre, mas João Leonardo salvou o Atlético.

Aos 25 minutos, Vadão ousou e resolveu fazer três substituições de uma só vez, alterando todo o sistema ofensivo. Sacou Ferreira, Denis Marques e Paulo Rink e mandou a campo Válber, Pedro Oldoni e Marcos Aurélio. Os três que entraram participaram de modo destacado dos minutos finais do jogo. Primeiro foi Pedro Oldoni. Aos 29 minutos, ele recebeu toque de Válber, ajeitou e chutou de fora da área, mandando no canto direito do goleiro Viera para empatar a partida.

Logo depois, as atenções se voltaram para Vàlber. Ele entrou duro em Tejera e foi expulso pelo árbitro argentino Héctor Baldassi. O meia protestou bastante, alegando que a falta não foi tão grave para cartão vermelho. Com um a menos, os jogadores do Atlético tiveram de se desdobrar. Aos 36, o Nacional teve uma grande chance para fazer o segundo. Navarro Montoya saiu mal do gol e trombou com César. A bola sobrou para Vázquez, que mando uma bomba por cima do gol. Pausa para a torcida atleticana respirar e agüentar a emoção dos minutos finais.

Aos 43 minutos, Marcos Aurélio, o último reserva que faltava aparecer no jogo, recebeu lançamento longo na grande área. O baixinho dominou e foi puxado pelo lateral Caballero. Baldassi não hesitou em marcar o pênalti para o Atlético. Aos 44 minutos do segundo tempo, em pleno Estádio Parque Central, Marcos Aurélio bateu o pênalti e o Atlético venceu o Nacional de virada por 2 a 1, em mais um jogo histórico.

A partida de volta está marcada para a próxima quarta-feira, dia 25 de outubro, na Kyocera Arena, às 22 horas. Dia de lotar o estádio e empurrar este time para mais uma vitória. Força, Furacão!

%ficha=520%

Melhores momentos da partida

Primeiro tempo
03 min – Navarro Montoya defende cobrança de falta em dois tempos.
21 min – Denis Marques arrisca de longe e manda para fora.
26 min – William cruza da direita, a bola passa por Paulo Rink e sobra para Ferreira na pequena área. Ele concluiu com a coxa esquerda e o goleiro Viera fez excelente defesa, evitando o gol do Atlético.
28 min – Michel cobra falta e Viera, em outra boa defesa, espalma para escanteio.
32 min – Michel cobra falta e Viera defende mais uma vez.
34 min – Michel bate falta da entrada da área, a bola desvia na zaga e passa perto.
42 min – Após chute cruzado da esquerda, Alonso chuta na trave, perdendo uma chance incrível.
46 min – Cristian bate para o gol e Viera defende.
47 min – Fim do primeiro tempo.

Segundo tempo
30 seg – Navarro Montoya bate roupa, Perrone pega o rebote e cruza para Alonso, mas João Leonardo salva o Atlético.
04 min – Delgado bate de fora e Navarro Montoya defende.
10 min – William cruza e Paulo Rink cabeceia para fora.
11 min – Gol do Nacional. César falha, Tejera cruza da direita e Alonso só completa para o gol.
15 min – Castro chuta de dentro da área e Navarro defende.
24 min – Nacional perde uma chance incrível. Castro dribla Navarro Montoya e fica com o gol aberto, mas João Leonardo consegue fazer o corte.
29 min – Gol do Atlético. Válber rola para Pedro Oldoni. Ele ajeita e chuta forte de fora da área, no cantinho direito de Viera.
30 min – Tejera cobra falta por cima da trave.
36 min – Nacional perde outra grande chance. Navarro Montoya e César trombam e a bola sobra para Vázquez, que chuta por cima do gol vazio.
41 min – Tejera bate de fora da área e Navarro Montoya defende.
43 min – Pênalti para o Atlético. Marcos Aurélio recebe lançamento na área e é puxado por Caballero.
44 min – Gol do Atlético. Marcos Aurélio bate o pênalti no canto direito rasteiro e Viera salta para o canto oposto.
47 min – Juárez cabeceia e Navarro Montoya faz fácil defesa.
48 min – Fim de jogo.



Últimas Notícias