6 nov 2006 - 20h57

Vadão pode poupar alguns titulares

Após a derrota para o Flamengo no último sábado, que reduziu as chances de o Atlético obter uma vaga na Libertadores, o técnico Oswaldo Alvarez afirmou que chegou a hora de dar um descanso a alguns jogadores. Visivelmente cansado em campo, o time titular do Furacão deverá ser mudado para enfrentar o Corinthians, nesta quarta-feira, na Kyocera Arena.

Como o Atlético é o único time brasileiro que está disputando duas competições ao mesmo tempo, alguns jogadores como o meia Ferreira, o volante Cristian e o atacante Marcos Aurélio estão sentindo demais a maratona da equipe. Assim, não será nenhuma surpresa se os atacantes Paulo Rink e Pedro Oldoni e os meias Válber e William iniciarem o jogo da próxima quarta. O atacante Dagoberto, que não atua em uma partida oficial desde o dia 13 de agosto, pode figurar entre os convocados e ficar no banco de reservas.

O lateral-direita Jancarlos e o volante Marcelo Silva também podem retornar à equipe. Se forem liberados pelo departamento médico, eles terão que brigar por suas posições com Evanílson e Alan Bahia, que vêm se destacando nas últimas partidas.

O técnico Vadão ainda não confirmou se realmente irá efetuar mudanças na equipe e só deverá decidir após o treino da terça-feira. Mas uma coisa o comandante atleticano já garantiu: irá colocar em primeiro lugar agora a conquista do torneio continental. “Eu parabenizei os jogadores, porque a nossa preocupação primeira era escapar do rebaixamento. Mas como a pontuação nossa era boa, surgiu a chance da Libertadores e não podíamos deixar de tentar aproveitar esta oportunidade. Agora, vamos priorizar a Sul-Americana”, declarou ele após a partida contra o Flamengo. O próximo adversário atleticano será o Pachuca, do México, na Kyocera Arena, no dia 15 de novembro, pelas semifinais da competição.

Quando voltou para o Atlético, Vadão fixou o objetivo de escapar de vez do rebaixamento. A meta já foi cumprida. Segundo os matemáticos, a segunda divisão já não assombra mais o Rubro-Negro, que tem 46 pontos ganhos. Com a equipe vencendo e subindo cada vez mais na tabela, começou a se almejar uma classificação para a Libertadores. Para isso, o Atlético teria que vencer praticamente todos os jogos. Mas, a derrota para o time carioca caiu como um balde de água fria na torcida e na comissão técnica, agora para conquistar a vaga o Furacão tem que ganhar todas as últimas cinco rodadas do Brasileiro e torcer por um tropeço de Vasco, Paraná e Cruzeiro. O sonho da Libertadores da América ainda existe segundo Vadão, mas está muito mais distante. “Matematicamente existe a chance da Libertadores, mas vamos devagar, estudando as possibilidades”, analisou.



Últimas Notícias